Os ‘Picassos’ que ‘voaram’

Cobiçados pelos colecionadores, os quadros do gênio espanhol estão entre os mais procurados por ladrões de arte. Estas são algumas das obras roubadas nos últimos anos

A obra "Paul como Arlequim", exposta no Instituto Tomie Ohtake.
A obra "Paul como Arlequim", exposta no Instituto Tomie Ohtake.SEBASTIÃO MOREIRA (EFE)

2011: Em outubro, desconhecidos levaram uma pequena gravura em água forte da Casa Museo Negret, na cidade colombiana de Popayán. Meses antes, em julho, um homem de 30 anos roubou o desenho Cabeça de Mulher da galeria Weinstein, de San Francisco (Estados Unidos).

2010: Nesse ano evaporaram várias obras do pintor malaguenho. Do Museu de Arte Moderna de Paris desapareceu Le Pigeon aux Petits Pois, enquanto na cidade francesa de La Cadière d’Azur um colecionador particular teve cerca de 30 obras de seu acervo furtadas, entre elas alguns Picassos.

2009: Um caderno com 33 desenhos feitos a lápis de chumbo foi levado do Museu Picasso de Paris, na França.

MAIS INFORMAÇÕES

2008: Desapareceram de uma exposição no Centro Cultural de Pfaffikon (Suíça), os quadros Tête de Cheval e Verre et Pichet, pertencentes ao Museu Sprengel de Hannover (Alemanha). As duas obras foram encontradas em outubro de 2015 em Belgrado (Sérvia).

2007: Dessa vez, a vítima foi uma neta do pintor, Diana Widmairer-Picasso, que viu desaparecerem em Paris o quadro Maya à La Poupée, um retrato dedicado à segunda esposa do artista, Jacqueline, e o desenho Marie-Thèrese à 21 Ans. Nesse mesmo ano, foi furtado do Museu de Arte de São Paulo (Masp) O Retrato de Suzanne Bloch, recuperado em janeiro de 2008.

2004: Uma natureza-morta do Centro Georges Pompidou, em Paris, foi roubada e localizada três meses depois.

1994: Dois roubos. Em um deles, as autoridades perderam o rastro de cerca de 20 telas em Zurique (Suíça), na galeria de arte Bollag. No outro, sumiram sete quadros, mais tarde recuperados pelo galerista Max Bollag graças a um intermediário.

1990: Três desenhos do Museu de la Vieille-Charité, em Marselha (França), foram roubados. Nesse ano, durante a invasão iraquiana ao Kuwait, sumiu de um museu do país o quadro A Mulher Nua, que foi encontrado no Iraque quando estava prestes a ser vendido.

1976: Ocorre um dos roubos mais significativos: 118 peças do Museu de Avignon, na França.

'O beijo', de Picasso, em uma exposição na Galeria de Arte, em Sidney (Austrália).
'O beijo', de Picasso, em uma exposição na Galeria de Arte, em Sidney (Austrália). (DAVID GREY (Reuters))

Arquivado Em: