Seleccione Edição
Entra no EL PAÍS
Login Não está cadastrado? Crie sua conta Assine

Trump promete reduzir o preço do muro na fronteira com o México

Mandatário mostra sua surpresa ao descobrir que as estimativas são quase o dobro do previsto

O muro entre México e EUA em Tijuana. AP

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, manifestou neste sábado sua surpresa ao saber que “o grande muro fronteiriço”, como se refere à construção que prometeu erguer no limite territorial com o México, custará mais do que o previsto. “Isso é porque ainda não me envolvi no projeto nem nas negociações”, afirmou o presidente republicano no sábado pela manhã pelo Twitter. O Departamento de Segurança Nacional estima que o custo da construção é de 21,6 bilhões de dólares (67,1 bilhões de reais), quase o dobro do citado por Trump anteriormente, segundo um documento interno obtido pela Reuters.

Quando fizer parte do processo, assegura o presidente, “o preço CAIRÁ MUITO!”, enfatizando sua afirmação com letras maiúsculas e exclamações. Trump, que neste fim de semana está reunido com o primeiro ministro japonês em sua residência privada de Mar-a-Lago (Flórida), compara sua influência potencial nas negociações com a redução do custo do Air Force One, apesar de as conversações continuarem em curso e o desconto inicial ter ocorrido em janeiro, antes que assumisse o cargo atual.

O relatório revelado pela agência Reuters afirma que a construção levará mais de três anos e que contará com partes de muros e outros de valas ao longo dos 2.000 quilômetros que atualmente carecem de separação física. O ramo que a Administração Trump quer erguer se somaria aos 1.046 quilômetros já construídos durante a presidência de Bill Clinton (1993-2001) e completaria quase totalmente a distância da fronteira entre México e EUA.

O Departamento de Segurança Nacional dá como certo, segundo a Reuters, que o financiamento do projeto — com dinheiro dos cofres públicos dos EUA — será aprovado pelo Congresso na primavera e que os trabalhos começarão em setembro. Na última semana, Trump comunicou aos legisladores no Capitólio que “o muro está sendo projetado agora mesmo”.

O presidente Trump afirmou no passado que o custo inicial seria algo entre 10 e 12 bilhões de dólares. Além de ser uma de suas promessas eleitorais, sua ideia é a que, além disso, seja o governo do México a arcar com os custos. Este se tornou o principal obstáculo para as relações diplomáticas entre os dois países, incluído o cancelamento da visita do presidente mexicano Enrique Peña Nieto a Washington há duas semanas.

Neste sábado, Trump não fez menção ao envolvimento do México no pagamento. O magnata afirma que, graças ao uso de seus dotes negociadores, dos quais se gaba desde que entrou no mundo da política, será capaz de reduzir esse custo “como com os F-35 FighterJet”. O presidente faz referência assim ao desconto de 700 milhões de dólares anunciado pela empresa armamentista Lockheed Martin na venda de 90 novas aeronaves ao Pentágono. Nesse caso, o “desconto” chegou depois que Trump criticou o preço e pediu para que todo o programa fosse revisado.

MAIS INFORMAÇÕES