Seleccione Edição
Entra no EL PAÍS
Login Não está cadastrado? Crie sua conta Assine

Príncipe William estampa capa de revista gay britânica

Para comunidade LGBT, é um forte apoio à ideia de diversidade tão pouco mencionada no palácio

Príncipe William é capa de revista gay Attitude
O príncipe William, na capa da revista ‘Attitude’.

O príncipe William é o primeiro membro da família real britânica a conceder uma entrevista a uma publicação gay, em um gesto recebido pela comunidade LGBT do Reino Unido como um forte apoio à causa da diversidade tão pouco mencionada em palácio. Ele mesmo revelou que será o protagonista da próxima capa da revista Attitude, destinada à comunidade de gays, lésbicas, bissexuais e transgêneros.

O neto da rainha Elizabeth II quer aproveitar o artigo para combater o assédio por causa da orientação sexual, sofrido especialmente pelos jovens, conforme explicou na terça-feira em conversa informal na embaixada norte-americana em Londres, onde esteve, acompanhado de Kate, para prestar condolências pelo massacre em uma boate de Orlando. Segundo Caig Petty, presidente da associação LGBT Glifaa, o duque de Cambridge confirmou a ele, durante esse encontro, sua participação no número a ser publicado em 22 de junho.

“Houve muito poucas ocasiões em que a família real mencionou a comunidade LGBT e, por isso, achamos tão importante o jovem herdeiro [William é o segundo na linha de sucessão] abraçar essa causa em prol da diversidade”, ressaltou um porta-voz da organização. A própria Diana, mãe do duque de Cambridge, transformada em ícone gay do seu tempo, jamais concedeu uma entrevista a um veículo associado a essa comunidade.

A revista Attitude, fundada em 1994, é a publicação gay líder de vendas no Reino Unido, com uma circulação de 60.000 exemplares por mês, incluindo a versão digital. Passaram por sua capa tanto personalidades heterossexuais como abertamente gays, e não só celebridades do mundo artístico ou do esporte (Brad Pitt, George Clooney, Lady Gaga, David Beckham…) , como também da política. Em abril do ano passado, o atual primeiro-ministro britânico, o conservador David Cameron, pronunciou-se como um inesperado defensor dos direitos da comunidade gay durante uma entrevista para a publicação. O verdadeiro pioneiro, no entanto, foi o trabalhista Tony Blair que, 10 anos antes e em tempos muito menos abertos, tornou-se o primeiro chefe de Governo a protagonizar sua capa.

Agora é a vez do príncipe William derrubar um dos últimos tabus na família real, com um passo – e isso sim é algo inédito – que conta com a aprovação implícita da avó nonagenária.

Os duques de Cambridge assinam, na embaixada norte-americana em Londres, o livro de condolências pelas vítimas de Orlando. ampliar foto
Os duques de Cambridge assinam, na embaixada norte-americana em Londres, o livro de condolências pelas vítimas de Orlando. AFP

MAIS INFORMAÇÕES