Seleccione Edição
Entra no EL PAÍS
Login Não está cadastrado? Crie sua conta Assine

Dos 79 brasileiros procurados no Nepal, 19 ainda não foram localizados

Segundo o Itamaraty, famílias entraram em contato com 60 parentes e todos estão bem

Não há informação sobre brasileiros mortos no terremoto que vitimou mais de 2.200

Equipes de resgate trabalham em Katmandu.
Equipes de resgate trabalham em Katmandu. EFE

Não foram identificados, até a tarde deste domingo, brasileiros entre os mais de 2.000 mortos pelo terremoto que abalou o Nepal no sábado, segundo o Itamaraty. O Ministério das Relações Exteriores registrou, contudo, a busca de 79 famílias por informações sobre parentes que estavam no país asiático no momento da tragédia. Dessas, 60 informaram às autoridades brasileiras que conseguiram contato com os familiares — ainda há, portanto 19 brasileiros sem o paradeiro conhecido após o tremor de 7,8 graus na escala Richter registrado 150 quilômetros a oeste de Katmandu.

Segundo a assessoria de imprensa do Itamaraty, as dificuldades de comunicação no Nepal limitam a busca por informações e boa parte do trabalho de contatar brasileiros na região do terremoto tem sido feito pelas famílias dos possíveis atingidos pela tragédia. De acordo com as informações coletadas até agora, todos os 60 brasileiros que já deram sinais de vida aos parentes estão bem.

Neste domingo foram registrados novos tremores e um deles chegou a provocar avalanches no Monte Everest. As autoridades locais seguem na tentativa de resgatar vítimas do terremoto e pedem auxílio internacional, já que instalações hospitalares públicas e privadas foram destruídas pelos abalos. Enquanto isso, milhares de pessoas enfrentam temperaturas abaixo de zero com medo de voltar a suas casas, por terem sido destruídas ou pelo risco de que novos tremores as derrubem.

A ajuda estrangeira começou a chegar horas depois de o mundo tomar conhecimento da dimensaão da tragédia. A Índia enviou suprimentos médicos e equipes de salvamento por meio de 285 membros de sua Força de Resposta a Desastres, enquanto os chineses mandaram uma equipe de emergência de 60 pessoas. Organizações internacionais reúnem voluntários para ajudar o Nepal e países como Estados Unidos, Reino Unido e Paquistão também ofereceram ajuda.

A presidenta Dilma Rousseff lamentou em nota a situação do Nepal e ressaltou que "a Embaixada do Brasil em Katmandu está tomando todas as providências em apoio aos cidadãos brasileiros que estão no Nepal". Na mensagem, Dilma expressou "grande pesar pelo terremoto que atingiu o Nepal, Índia e China na manhã deste sábado e que provocou a perda de tantas vidas"e disse declarar "solidariedade aos povos desses países e, em especial, aos brasileiros que estão na região e aos seus familiares".

MAIS INFORMAÇÕES