Coronavírus de Wuhan

Coronavírus força cancelamento de dezenas de eventos esportivos e perturba os Jogos de Tóquio

Vários torneios pré-olímpicos de basquete, futebol e boxe transferem suas sedes para fora da China

Agentes de saúde transportam um doente nesta quarta-feira em Yokohama.
Agentes de saúde transportam um doente nesta quarta-feira em Yokohama. Kazuhiro NOGI / AFP

As autoridades esportivas mundiais veem com preocupação o surto do novo coronavírus de Wuhan e estão diante da decisão de suspender ou não a realização de eventos para evitar grandes aglomerações de público e minimizar o risco de contágio. Já foram suspensas competições nacionais e internacionais previstas para os próximos meses na China, como o Mundial de Atletismo de Nanquim, de março. A Fórmula 1, com um Grande Prêmio, o da China, marcado para 19 de abril em Xangai, deve decidir o que fazer diante do anúncio do comitê esportivo da cidade de que não serão realizados eventos esportivos até novo aviso.. Os organizadores do grande evento esportivo do ano, os Jogos Olímpicos de Tóquio (de 24 de julho a 9 de agosto), acompanham o surto com nervosismo. Vários torneios classificatórios foram transferidos para fora da China.

“Estou muito preocupado com a propagação do coronavírus. Pode afetar o ambiente e o impulso para a organização dos Jogos. Espero que isso seja resolvido o quanto antes”, afirmou Toshiro Muto, chefe do comitê organizador de Tóquio 2020, em uma reunião de coordenação de rotina em que foi discutida a propagação do vírus com foco na cidade chinesa de Wuhan, a menos de seis meses dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos na capital japonesa. Na segunda-feira, a agência antidoping chinesa (Chinada) comunicou ao Comitê Olímpico Internacional (COI) que suspendeu os controles antidopagem de seus esportistas como consequência do estado de emergência sanitária decretado em seu país pela Organização Mundial da Saúde (OMS). A medida busca evitar contatos de risco.

O coronavírus causou nas últimas 24 horas mais 65 mortes na China, elevando o total oficial pata 492. O número de infectados é de 24.367, quase 4.000 a mais que no dia anterior. O coronavírus 2019-nCoV pode provocar pneumonia, com sintomas como febre alta, tosse seca, dor de cabeça e dificuldade para respirar. Seu período de incubação médio é de três a sete dias, com um máximo de 14. A OMS declarou emergência internacional devido ao surto.

Até o momento, os organizadores da Olimpíada de Tóquio só tinham feito declarações genéricas sobre sua vontade de tomar “qualquer medida necessária” diante de “qualquer incidência de doenças infecciosas”, sem se referir especificamente ao coronavírus. Autoridades do Ministério de Saúde do Japão, da organização dos Jogos Olímpicos e de outros setores devem se reunir no final desta semana para analisar a situação e discutir possíveis medidas preventivas. O Comitê Olímpico Internacional e outros organismos encarregados dos torneios classificatórios para os Jogos decidiram transferir a sede de vários pré-olímpicos. Isso ocorreu com alguns de basquete feminino (de Foshan, China, para Belgrado, Sérvia), boxe (as eliminatórias da Ásia e Oceania trocaram Wuhan por Amã, Jordânia) e futebol feminino (um torneio classificatório entre seleções da China, Austrália, Taiwan e Tailândia foi transferido de Wuhan para a Austrália).

Fórmula 1

O Grande Prêmio de Fórmula 1 de Xangai corre o risco de não ser realizado em abril, depois que a cidade anunciou a suspensão de todos os eventos esportivos. Em um comunicado, a federação esportiva local assinalou que ficarão suspensos “até o final da epidemia” todos os eventos esportivos, apresentações, fóruns, intercâmbios com o exterior e outras atividades”. A decisão das autoridades da metrópole chinesa chega em um momento em que a imprensa especializada especula sobre o possível cancelamento ou adiamento da corrida. Segundo diversos veículos de comunicação, as autoridades da Fórmula 1 se reunirão ainda nesta quarta-feira para decidir se o evento, previsto para o fim de semana de 17 a 19 de abril, incluindo os treinos livres e classificatórios, será mantido ou não.

A Federação Internacional de Automobilismo anunciou domingo a suspensão da prova de Fórmula E (sua competição de monoblocos elétricos) que estava prevista para 21 de março em Sanya, no sul da China. Em um comunicado, a organização explicou que tomou essa decisão “para garantir a saúde e a segurança da equipe de viagem, dos participantes do campeonato e dos espectadores, que continuam sendo de vital importância”.

No EL PAÍS, dezenas de jornalistas trabalham para levar a você as informações apuradas com mais cuidado e para cumprir sua missão de serviço público. Se quiser apoiar nosso jornalismo e ter acesso ilimitado, pode fazê-lo aqui por 1 euro no primeiro mês e 10 euros a partir do mês seguinte, sem compromisso de permanência.

Inscreva-se

Mais informações