Alanis Morissette revela que foi violada por vários homens aos 15 anos

A estrela da música canadense relata esses ataques pela primeira vez em um documentário sobre sua vida e carreira que estreou esta semana no Festival Internacional de Cinema de Toronto

Alanis Morissette, em uma apresentação em 4 de março de 2020 em Londres.
Alanis Morissette, em uma apresentação em 4 de março de 2020 em Londres.Robin Ball Photogaphy / WireImage

Mais informações

A cantora e compositora canadense Alanis Morissette afirma no documentário Jagged, apresentado nesta segunda-feira no Festival Internacional de Cinema de Toronto, que foi estuprada por vários homens quando tinha 15 anos, segundo o The Washingtont Post, que teve acesso ao documentário antes da estreia.

“Levei anos de terapia para admitir que houve algum tipo de vitimização da minha parte. Eu sempre dizia que estava consentindo, e aí eles me lembravam que eu tinha apenas 15 anos. Você não pode consentir nessa idade. Agora acho que são todos pedófilos, que foi uma violação de menores“, diz Morissette no documentário, produzido pela HBO e dirigido por Alison Klayman. Naqueles anos, Morissette iniciou sua carreira na esfera musical canadense. O artista de 47 anos nascido em Ottawa alcançou sucesso internacional com Jagged Little Pill, um álbum lançado em 1995 que vendeu cerca de 33 milhões de cópias. Ele gravou sete álbuns subsequentes e, ao longo de sua carreira, ganhou sete prêmios Grammy.

Morissette não cita os nomes de seus agressores e lamenta que muitos indivíduos critiquem tal revelação após várias décadas. “As mulheres não esperam; nossa cultura não escuta“, diz no documentário, em entrevista gravada em sua casa na Califórnia. Isso também deixa a indústria da música em um mau caminho devido à sua falta de apoio naqueles tempos difíceis. “Contei para algumas pessoas e caiu em ouvidos moucos”, diz ela, destacando que não compartilhou episódios da adolescência para proteger os pais, irmãos e futuros parceiros. Conforme noticiado pelo jornal norte-americano, Morissette não tinha planos de comparecer à estreia ou fazer uma apresentação virtual no festival. As razões para esta decisão são desconhecidas.

Jagged está agendado para vários dias desta semana no festival em Toronto. A rede HBO irá transmiti-lo em sua plataforma a partir desta primavera, como parte da próxima série de documentários musicais Music Box. Antes desse trabalho, Alison Klayman dirigiu outras obras que foram aplaudidas pela crítica e pelo público. Em 2013, ele filmou Ai Weiwei: Never Sorry, com foco no renomado artista e ativista chinês. Em 2018 ele lançou Take Your Pills, onde aborda o uso de estimulantes e seus impactos em várias esferas da sociedade americana.

Alanis Morissette já havia reconhecido em entrevistas sua luta contra a anorexia e a bulimia, destacando que sua fama na tenra idade e o ambiente dos espetáculos a afetaram. Sua confissão no documentário Jagged detalha outro episódio desastroso naqueles anos. Foi também vítima da má gestão financeira de um dos seus representantes (roubo estimado em cinco milhões de dólares). Ela também compartilhou sua experiência relacionada à depressão pós-parto. Morissette obteve a cidadania norte-americana em 2005 e é casada desde 2010 com o rapper Mario Souleye Treadway. O casal tem três filhos.

Inscreva-se aqui para receber a newsletter diária do EL PAÍS Brasil: reportagens, análises, entrevistas exclusivas e as principais informações do dia no seu e-mail, de segunda a sexta. Inscreva-se também para receber nossa newsletter semanal aos sábados, com os destaques da cobertura na semana.

Arquivado Em:

Mais informações

Pode te interessar

O mais visto em ...

Top 50