O Fim do grupo separatista ETA

ETA anuncia seu fim após meio século de terrorismo na Espanha

Grupo independentista basco deixou mais de 853 mortos, 79 sequestrados e 6.389 feridos ao longo de sua história

Análise

As complicações do fim do ETA

Há uma má notícia no comunicado: o ETA não quer dissolver suas siglas nem ceder seu protagonismo político

O ETA anuncia o início do fechamento e demolição de esconderijos de armas

O Governo basco e os partidos acreditam que é apenas uma “manobra de propaganda”

O ETA encena diante dos verificadores a entrega de parte do arsenal

O grupo entrega um documento com o inventário das armas A comissão considera "verossímil e significativo" este passo prévio ao desarmamento completo Em seus 46 anos de vida, cessou na atividade criminosa em três períodos muito curtos O ministro: "A Guarda Civil e a polícia nos bastam para verificar se deixam as armas"

Os ex-presos do ETA mostram seu “total compromisso” com as vias políticas

Eles dizem aceitar "toda sua responsabilidade em relação às consequências do conflito" e fazem questão do "direito a decidir"

Editoriais

O ETA tenta outro caminho

Os presos do grupo terrorista assumem o dano causado, mas sem arrependimento

o final do ETA

O coletivo de presos do ETA reconhece o dano causado e aceita a lei

Decisão do grupo, chamado EPPK, abre caminho para que os detentos possam ganhar a liberdade e voltar para suas casas