Liga francesa suspende Neymar por dois jogos pela agressão a Álvaro González

Comissão disciplinar do torneio abre investigação sobre as acusações de comentários racistas feitas pelo brasileiro contra o zagueiro espanhol

Neymar e Álvaro González se encaram no domingo, no Parc des Princes, no jogo entre PSG e Olympique de Marselha.
Neymar e Álvaro González se encaram no domingo, no Parc des Princes, no jogo entre PSG e Olympique de Marselha.FRANCK FIFE (AFP)
Mais informações

Neymar, estrela do Paris Saint-Germain, expulso no último domingo durante a derrota de sua equipe para o Olympique de Marseille (0-1) por agredir o zagueiro espanhol Álvaro González, foi suspenso por dois jogos nesta quarta-feira pela Comissão Disciplinar da Liga de Futebol Profissional Francesa (LFP). A comissão determinou a abertura de uma investigação sobre as acusações de comentários racistas que o brasileiro, de 28 anos, fez contra o defensor no final da partida do campeonato francês. Neymar publicou em suas redes sociais: “Único arrependimento é não ter dado na cara desse babaca”. Mais tarde escreveu uma nova mensagem no Twitter em que deu a entender que o VAR deve ter capturado a agressão: “Agora eu quero ver pegar a imagem do racista me chamando de MONO HIJO DE PUTA (macaco filho da puta)”.

Álvaro González respondeu com uma mensagem ilustrada por uma foto dele e seus companheiros negros do Olympique de Marselha. “Não há lugar para o racismo”, disse. “Carreira limpa e com muitos companheiros e amigos no dia a dia. Às vezes é preciso aprender a perder e assumir isso no campo. Incríveis três pontos hoje”, acrescentou.

A Comissão Disciplinar também suspendeu o meio-campista argentino Leandro Paredes do PSG por dois jogos e seu compatriota Darío Benedetto, do Olympique, por um. O também argentino Ángel Di María (PSG) será convocado no dia 23 para esclarecer uma possível cuspida em González, conforme explicou a comissão em um comunicado ao final de sua reunião nesta quarta-feira.

Neymar e Paredes foram suspensos por três partidas, sendo uma delas a suspensão automática, o que significa, na prática, que perderão dois jogos. O primeiro foi cumprido nesta quarta-feira, quando sua equipe enfrentou o Metz no Parc des Princes e venceu por 1-0 com um gol de cabeça de Julian Draxler aos 48 minutos do segundo tempo. As punições mais severas foram para os franceses Layvin Kurzawa (PSG, seis jogos) e Jordan Amavi (OM, três jogos) por agressão mútua durante o jogo da noite de domingo, em que houve cinco expulsos.

Aos 52 minutos do segundo tempo, e com 0-1 para o Olympique, houve um tumulto em que Kurzawa e Amavi se agrediram, enquanto Paredes e Benedetto também brigaram. Todos eles receberam cartões vermelhos. Além disso, Neymar foi expulso depois que o VAR alertou o árbitro sobre algumas imagens em que, aproveitando a paralisação do jogo, deu um tapa na nuca de González, algo que fez em outras ocasiões durante a partida. O astro brasileiro acusou repetidamente o defensor espanhol de ter feito um comentário racista, especificamente “macaco filho da puta”. González negou reiteradamente ter feito o comentário e um tio dele disse a um canal de televisão espanhol que na verdade o chamou de “bobo”, uma palavra de som semelhante, mas de significado totalmente diferente. Nos últimos dias, tanto o OM quanto o PSG defenderam seus respectivos jogadores sobre essa questão.

Regras

Mais informações

Arquivado Em

Recomendaciones EL PAÍS
Recomendaciones EL PAÍS
Logo elpais

Você não pode ler mais textos gratuitos este mês.

Assine para continuar lendo

Aproveite o acesso ilimitado com a sua assinatura

ASSINAR

Já sou assinante

Se quiser acompanhar todas as notícias sem limite, assine o EL PAÍS por 30 dias por 1 US$
Assine agora
Siga-nos em: