“Rir é um ato de resistência”: despedida de Paulo Gustavo causa comoção no Brasil

Artistas e fãs dão adeus a um dos maiores nomes da comédia brasileira, que morreu aos 42 anos em decorrência de complicações da covid-19

O ator Paulo Gustavo, que morreu aos 42 anos em decorrência da covid-19, em uma imagem de 2020. Em vídeo, o comediante fala sobre arte e pandemia.Foto: João Cotta / EFE | Vídeo: GShow

“O humor ele salva, ele transforma, alivia, cura. Traz esperança pra vida da gente”. Paulo Gustavo se despediu de 2020 ―o ano em que o mundo parou em decorrência da pandemia de covid-19― com um vídeo em que pregou a esperança, defendeu as medidas de prevenção contra o coronavírus e no qual destacou a importância da comédia em momentos de tristeza. Nesta terça-feira, 4 de maio, a precoce morte do ator, aos 42 anos, causada por complicações causadas pelo vírus, deixou um país inteiro de luto. E as palavras do humorista, divulgadas no fim do ano passado, voltaram a viralizar, como um lembrete para estes tempos tenebrosos. “Eu faço palhaçada, você ri, eu fico com o coração preenchido aqui”, dizia o ator. “Rir é um ato de resistência.”

Paulo Gustavo estava internado desde 13 de março, em um hospital do Rio de Janeiro. Casado com o médico Thales Bretas, o humorista e roteirista deixa dois filhos pequenos. “Você é um furacão! Uma estrela que brilhou muito aqui na Terra, e vai brilhar ainda mais no céu”, lamentou o marido do ator, em uma emocionada publicação nas redes sociais.

A morte do artista ―um dos maiores fenômenos de bilheteria do cinema brasileiro, com a série de filmes Minha mãe é uma peça― também foi lamentada por artistas, atletas, figuras públicas e políticos da esquerda à direita.

A nota de pesar publicada pelo presidente Jair Bolsonaro, entretanto, provocou reações de repúdio de personalidades do mundo artístico, que o responsabilizaram pelas 411.588 vidas perdidas em decorrência da covid-19 até esta terça.

O escritor Paulo Coelho listou frases repetidas por Bolsonaro e membros do Governo desde o início da pandemia ao comentar o falecimento de Paulo Gustavo.

Outras figuras fizeram despedidas emocionadas, como os também comediantes Tata Werneck. “Aplaudam de pé esse grande homem! Gritem bravo! Façam uma homenagem a Paulo Gustavo em suas casas”, escreveu.

Um dia após a morte do ator, seguiam reverberando pelas redes as frases do ator em que ele exaltava que o Brasil se cuide contra a doença e pregava: “Enquanto essa vacina tão esperada não chega pra todo mundo é bom lembrar que contra o preconceito, a intolerância, a mentira, a tristeza, já existe vacina. É o afeto. É o amor. Ame na prática, na ação.”

O corpo de Paulo Gustavo será velado no Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Segundo o Governo do Estado, a cerimônia será realizada no local a pedido da própria família do artista, mas deve ser fechada.

Mais informações

Arquivado Em

Recomendaciones EL PAÍS
Recomendaciones EL PAÍS
Logo elpais

Você não pode ler mais textos gratuitos este mês.

Assine para continuar lendo

Aproveite o acesso ilimitado com a sua assinatura

ASSINAR

Já sou assinante

Se quiser acompanhar todas as notícias sem limite, assine o EL PAÍS por 30 dias por 1 US$
Assine agora
Siga-nos em: