Seleccione Edição
Militares desinfetam uma residência em Torrejón de Ardoz (Madri).
Militares desinfetam uma residência em Torrejón de Ardoz (Madri).

Espanha registra 462 mortes em 24 horas, a pior cifra desde o início da pandemia de coronavírus

11 fotos

Nesta segunda, o país somava um total de 2.182 mortos e mais de 33.000 contagiados pela Covid-19. Governo prevê prolongar o estado de alarme até 11 de abril, sendo necessária a aprovação do Parlamento

  • Membros da Unidade Militar de Emergências entram nesta segunda-feira no Palácio de Gelo, um shopping com pista de patinação em Madri que será usado como depósito de cadáveres de pessoas falecidas com coronavírus. 462 mortes foram registradas nas últimas 24 horas na Espanha, a maior cifra desde o início da pandemia.
    1Membros da Unidade Militar de Emergências entram nesta segunda-feira no Palácio de Gelo, um shopping com pista de patinação em Madri que será usado como depósito de cadáveres de pessoas falecidas com coronavírus. 462 mortes foram registradas nas últimas 24 horas na Espanha, a maior cifra desde o início da pandemia.
  • Pacientes contagiados com coronavírus são atendidos num hospital provisório montado no Ifema, um centro de convenções em Madri. Desde o último domingo o número de casos confirmados cresceu 14% (4.717 casos a mais), chegando a 33.089. No entanto, o coordenador de emergências do Ministério da Saúde, Fernando Simón, destaca que a curva do aumento de casos já começa a mudar. "Vai suavizando progressivamente o aumento que se notifica a cada dia. Mas ainda não temos certeza se chegamos no pico da epidemia".
    2Pacientes contagiados com coronavírus são atendidos num hospital provisório montado no Ifema, um centro de convenções em Madri. Desde o último domingo o número de casos confirmados cresceu 14% (4.717 casos a mais), chegando a 33.089. No entanto, o coordenador de emergências do Ministério da Saúde, Fernando Simón, destaca que a curva do aumento de casos já começa a mudar. "Vai suavizando progressivamente o aumento que se notifica a cada dia. Mas ainda não temos certeza se chegamos no pico da epidemia". EP
  • Fila de espera em um supermercado de Madri nesta segunda-feira.
    3Fila de espera em um supermercado de Madri nesta segunda-feira.
  • Um operário desinfeta as ruas de Sevilha.
    4Um operário desinfeta as ruas de Sevilha.
  • Fernando Simón, o coordenador de emergências do Ministério da Saúde, também destacou como dado positivo que o número de pessoas na UTI caiu de 15% para 13% do total de hospitalizados. Contudo, já são 2.355 pessoas internadas na UTI, 32% a mais que no domingo. Na imagem, duas pessoas protegidas com máscaras em um ônibus urbano em Madri.
    5Fernando Simón, o coordenador de emergências do Ministério da Saúde, também destacou como dado positivo que o número de pessoas na UTI caiu de 15% para 13% do total de hospitalizados. Contudo, já são 2.355 pessoas internadas na UTI, 32% a mais que no domingo. Na imagem, duas pessoas protegidas com máscaras em um ônibus urbano em Madri.
  • "Se tudo segue na linha do que esperamos", continua o coordenador de emergências, "é provável que chegue um dia, não muito tarde, que comecemos a reduzir" progressivamente as restrições de movimento impostas a toda a população. Na foto, um entregador do aplicativo Glovo diante de uma farmácia de Barcelona.
    6"Se tudo segue na linha do que esperamos", continua o coordenador de emergências, "é provável que chegue um dia, não muito tarde, que comecemos a reduzir" progressivamente as restrições de movimento impostas a toda a população. Na foto, um entregador do aplicativo Glovo diante de uma farmácia de Barcelona.
  • Membros da Unidade Militar de Emergências desinfetam uma casa de repouso em Madri. Para que as medidas de controle comecem a afrouxar, o sistema deve melhorar sua resposta em vários pontos críticos que, até agora, se encontram entupidos por conta da epidemia. Um deles é a capacidade de fazer exames em todos os casos suspeitos, o que passa pelo aumento dos testes rápidos que o Ministério da Saúde anunciou há uma semana. "Começaram a chegar no sábado pela noite e já estão sendo distribuídos a todas as regiões, priorizando as que sofrem uma sobrecarga maior", explica Simón, sem oferecer dados concretos. Profissionais da saúde e asilos serão prioridade, uma vez que foram duramente golpeados pela crise antes mesmo de afetar o resto da população.
    7Membros da Unidade Militar de Emergências desinfetam uma casa de repouso em Madri. Para que as medidas de controle comecem a afrouxar, o sistema deve melhorar sua resposta em vários pontos críticos que, até agora, se encontram entupidos por conta da epidemia. Um deles é a capacidade de fazer exames em todos os casos suspeitos, o que passa pelo aumento dos testes rápidos que o Ministério da Saúde anunciou há uma semana. "Começaram a chegar no sábado pela noite e já estão sendo distribuídos a todas as regiões, priorizando as que sofrem uma sobrecarga maior", explica Simón, sem oferecer dados concretos. Profissionais da saúde e asilos serão prioridade, uma vez que foram duramente golpeados pela crise antes mesmo de afetar o resto da população.
  • Vários agentes da Policial Nacional abordam duas pessoas que faziam compras em um supermercado de Madri.
    8Vários agentes da Policial Nacional abordam duas pessoas que faziam compras em um supermercado de Madri.
  • Profissional de saúde aborda uma pessoa em seu próprio veículo para fazer um teste rápido para detectar se está infectada pelo coronavírus, nesta segunda no hospital militar de Sevilha.
    9Profissional de saúde aborda uma pessoa em seu próprio veículo para fazer um teste rápido para detectar se está infectada pelo coronavírus, nesta segunda no hospital militar de Sevilha.
  • Dois operários trabalham na rua sem usar medidas de proteção contra o coronavírus, nesta segunda-feira.
    10Dois operários trabalham na rua sem usar medidas de proteção contra o coronavírus, nesta segunda-feira.
  • O número de ventiladores pulmonares, o que determina o número de leitos disponíveis nas UTIs, também foi reforçado nos últimos dias, segundo o coordenador de emergências. Ele admitiu "situações de alta tensão" em alguns hospitais, sobretudo em Madri, mas confia em que a situação melhore nos próximos dias. O Ministério da Saúde assegura que "a epidemia vai em diferente ritmo" de acordo com as regiões. Algumas delas se encontram "no limite, mas já estão solucionando" suas necessidades. "Madri é agora o centro, mas esses recursos podem ir se movendo", afirmou Simón com relação aos ventiladores pulmonares. Na imagem, membros da Unidade Militar de Emergências trabalham na limpeza de uma residência de idosos em Madri, nesta segunda-feira.
    11O número de ventiladores pulmonares, o que determina o número de leitos disponíveis nas UTIs, também foi reforçado nos últimos dias, segundo o coordenador de emergências. Ele admitiu "situações de alta tensão" em alguns hospitais, sobretudo em Madri, mas confia em que a situação melhore nos próximos dias. O Ministério da Saúde assegura que "a epidemia vai em diferente ritmo" de acordo com as regiões. Algumas delas se encontram "no limite, mas já estão solucionando" suas necessidades. "Madri é agora o centro, mas esses recursos podem ir se movendo", afirmou Simón com relação aos ventiladores pulmonares. Na imagem, membros da Unidade Militar de Emergências trabalham na limpeza de uma residência de idosos em Madri, nesta segunda-feira.