Seleccione Edição
Login
Paektu
Kim Jong-un, montando em um cavalo branco na primeira nevada da montanha Paektu, em Ryanggang, Coreia do Norte. KCNA/EFE

Pyongyang publica fotos de Kim Jong-un cavalgando pela neve

9 fotos

Especialistas lembram que toda vez que o líder aparece galopando assim, uma grande decisão é anunciada em seguida

  • A propaganda da Coreia do Norte engrandeceu hoje a figura do líder Kim Jong-un, ao publicar algumas fotos em tom épico, onde ele aparece montado em um cavalo pelo monte Paektu, um local considerado sagrado no ideário do regime daquele país.
    1A propaganda da Coreia do Norte engrandeceu hoje a figura do líder Kim Jong-un, ao publicar algumas fotos em tom épico, onde ele aparece montado em um cavalo pelo monte Paektu, um local considerado sagrado no ideário do regime daquele país. KCNA/EFE
  • "Subiu o monte cavalgando em um cavalo branco sobre a primeira neve que caía", diz o texto que acompanha as oito fotos de Kim, publicadas pela agência de notícias KCNA.
    2"Subiu o monte cavalgando em um cavalo branco sobre a primeira neve que caía", diz o texto que acompanha as oito fotos de Kim, publicadas pela agência de notícias KCNA. KCNA/EFE
  • Durante a cavalgada, o líder "lembrou com profunda emoção do caminho árduo da luta percorrido em prol da grande causa de construir o mais poderoso país".
    3Durante a cavalgada, o líder "lembrou com profunda emoção do caminho árduo da luta percorrido em prol da grande causa de construir o mais poderoso país". KCNA/EFE
  • Segundo especialistas, todas as três vezes que o líder subiu solitariamente o monte (situado na fronteira com a China) ocorreram antes de importantes decisões anunciadas por ele.
    4Segundo especialistas, todas as três vezes que o líder subiu solitariamente o monte (situado na fronteira com a China) ocorreram antes de importantes decisões anunciadas por ele. KCNA/EFE
  • A última cavalgada ocorreu em dezembro de 2017, antes de o regime optar por dar um giro diplomático em suas relações com a Coreia do Sul e os EUA. Antes disso, em novembro de 2014 e em fevereiro de 2013, as subidas no monte precederam, respectivamente, ao fim do período de três anos de luto declarado pela morte do pai de Kim e seu antecessor, Kim Jong-il, e à execução de seu tio político e "número dois" do regime, Jang Song-thaek.
    5A última cavalgada ocorreu em dezembro de 2017, antes de o regime optar por dar um giro diplomático em suas relações com a Coreia do Sul e os EUA. Antes disso, em novembro de 2014 e em fevereiro de 2013, as subidas no monte precederam, respectivamente, ao fim do período de três anos de luto declarado pela morte do pai de Kim e seu antecessor, Kim Jong-il, e à execução de seu tio político e "número dois" do regime, Jang Song-thaek. KCNA/EFE
  • A agência KCNA também publicou fotos e informações de uma visita de Kim, na companhia de sua irmã Kim Eu-jong e de outros membros do regime, à província de Samjiyon, uma localidade turística.
    6A agência KCNA também publicou fotos e informações de uma visita de Kim, na companhia de sua irmã Kim Eu-jong e de outros membros do regime, à província de Samjiyon, uma localidade turística. KCNA/EFE
  • Durante a visita, Kim condenou sanções impostas pelos Estados Unidos por retaliação aos testes com armas nucleares do governo norte-coreano. "Toda vez que os inimigos tentam nos estrangular com uma corrente, devemos abrir o caminho com nosso próprio esforço para seguir vivendo decentemente sob o estandarte do grande espírito da autossuficiência", disse Kim, segundo a KCNA, em um momento marcado pelo persistente bloqueio das negociações entre Pionyang e Washington.
    7Durante a visita, Kim condenou sanções impostas pelos Estados Unidos por retaliação aos testes com armas nucleares do governo norte-coreano. "Toda vez que os inimigos tentam nos estrangular com uma corrente, devemos abrir o caminho com nosso próprio esforço para seguir vivendo decentemente sob o estandarte do grande espírito da autossuficiência", disse Kim, segundo a KCNA, em um momento marcado pelo persistente bloqueio das negociações entre Pionyang e Washington. KCNA/EFE
  • As visitas de Kim acontecem pouco depois de as conversas com os Estados Unidos toparem com um novo muro: Pionyang acusou Washington de não mudar sua postura sobre o desarmamento, e de exigir medidas do regime sem oferecer em troca nenhum alívio das multas ou garantias de segurança nas reuniões mantidas há mais de 10 dias em Estocolmo.
    8As visitas de Kim acontecem pouco depois de as conversas com os Estados Unidos toparem com um novo muro: Pionyang acusou Washington de não mudar sua postura sobre o desarmamento, e de exigir medidas do regime sem oferecer em troca nenhum alívio das multas ou garantias de segurança nas reuniões mantidas há mais de 10 dias em Estocolmo. KCNA/EFE
  • A Coreia do Norte deu por encerrado o diálogo e disse que, por ora, não tem previsão de se reunir de novo na capital sueca nos próximos dias, como propunha os EUA.
    9A Coreia do Norte deu por encerrado o diálogo e disse que, por ora, não tem previsão de se reunir de novo na capital sueca nos próximos dias, como propunha os EUA. KCNA/EFE