Gente

Assim são hoje os ex-alunos de Hogwarts

Daniel Radcliffe, Emma Watson, Robert Pattinson, Tom Felton… Assim é a vida atual dos mais famosos aprendizes de magos da saga 'Harry Potter'

Mais informações

Duas gerações de fãs se criaram com os livros de J.K.Rowling desde a publicação de Harry Potter e a Pedra Filosofal. Nos teatros de Londres e Broadway é possível saber o que aconteceu com as vidas desses personagens após sua formatura em Hogwarts, graças à peça Harry Potter e o Legado Maldito. Mas não é preciso ir tão longe para saber que rumos tomaram outro grupo revelado naquela saga: os atores que deram vida aos personagens de ficção que desfilavam pelo internato dos mais famosos aprendizes de magos do planeta.

Daniel Radcliffe. Nos 17 anos transcorridos desde o primeiro filme, Daniel Radcliffe deixou de ser um menino de 11 anos com uma cicatriz de raio na testa e virou um homem de 29 anos que se desdobra entre o cinema, o teatro e a televisão. Com a segurança de ser uma das pessoas mais bem pagas do Reino Unido, aproveitou o fim da saga para interpretar tudo o que ninguém esperava dele. Contrariando quem previa uma carreira de eterno menino-prodígio, incapaz de amadurecer, o britânico demonstrou do que era capaz dando vida ao poeta Allen Ginsberg em Kill Your Darlings, encarnando um cadáver flatulento em Swiss Army Man, ou ficando só pele e osso para o papel do explorador Yossi Ghinsberg no filme Na Selva, seu último trabalho. Uma agenda apertada, mas na qual encontra tempo para apoiar ONGs como The Trevor Project, escrever poesia (usando o nome da sua mãe), jogar fantasy football enquanto aprende rap e manter sua já longa relação amorosa com a também atriz Erin Drake.

Emma Watson, Daniel Radcliffe e Rupert Grint em uma das estreias da saga 'Harry Potter', em 2002, em Nova York.
Emma Watson, Daniel Radcliffe e Rupert Grint em uma das estreias da saga 'Harry Potter', em 2002, em Nova York.

Emma Watson. Terminada a saga Harry Potter, a amiga de Radcliffe nas telas e na vida real é quem trilha o caminho mais claro das estrelas de Hollywood. O cabelo alvoroçado de Hermione Granger pouco tem a ver com sua beleza atual, que lhe garante convites para campanhas publicitárias de grifes como Burberry e Lancôme e para interpretar o papel da Bela no remake com atores do clássico de animação A Bela e a Fera (trabalho pelo qual recebeu mais de 55 milhões de reais como remuneração). No que sim Hermione e Watson se parecem é no seu amor pelos livros – a atriz se formou em literatura inglesa pela Universidade Brown e lidera a campanha literária Goodreads, que fomenta leituras feministas. Watson também virou um modelo a seguir para a sua geração, por exemplo, com a campanha HerForShe, que lançou como embaixadora honorária da ONU em defesa da igualdade de gênero. Sua próxima estreia: outro clássico, Mulherzinhas.

Rupert Grint, a terceira perna do trio de protagonistas, numa imagem das primeiras aventuras da saga e na atualidade.
Rupert Grint, a terceira perna do trio de protagonistas, numa imagem das primeiras aventuras da saga e na atualidade.

Rupert Grint. O terceiro integrante do trio de amigos inseparáveis de Hogwarts não teve tanto sucesso nos seus trabalhos posteriores em cinema, televisão ou teatro. Tem 30 anos, mantém uma sólida base de fãs dos tempos em que interpretou Ron Weasley e teve a satisfação de ser um dos portadores da tocha olímpica durante a Olimpíada de Londres-2012.

Tom Felton, o vilão Draco Malfoy, quando criança e numa imagem deste ano.
Tom Felton, o vilão Draco Malfoy, quando criança e numa imagem deste ano.

Tom Felton. O intérprete do odioso Draco Malfoy é que soube tirar proveito dos fãs que angariou como Voldemort. Produziu e dirigiu o documentário Tom Felton Meets the Superfans, onde mostra o fanatismo motivado pela saga. Sua amizade com Daniel e Emma segue sendo muito estreita. Continuou fazendo cinema e televisão com resultados desiguais e uma carreira errática. Sua última estreia foi a série televisiva Origin. E a última ideia de um fã da saga Harry Potter: tentar adotá-lo depois de ter mudado legalmente de nome, passando a se chamar Lucius Malfoy. Extravagâncias derivadas da fama.

Matthew Lewis. Era Neville Longbottom na série Harry Potter, um garoto de franja desarrumada e dentes idem, medroso, avoado e perdedor. A saga mudou sua vida. Acabada a série, arrumou a boca, e o roliço menino de 11 anos é, agora aos 29, um adulto habitualmente visto nas séries britânicas e como modelo. Formou-se pela Universidade de Leeds, sua cidade natal, e é o único dos atores-mirins da série que se casou – de surpresa, no mês passado, com sua namorada desde 2016, a norte-americana Angela Jones, blogueira e organizadora de eventos.

Robert Pattinson. Antes famoso por interpretar Cedric Diggory, passou a despertar paixões como Edward Cullen em outra saga milionária, Crepúsculo. Mas ele tem obsessão por fugir desse tipo de fama e se empenha em trabalhar com os realizadores mais tortuosos de Hollywood. Interpretou Salvador Dali em Poucas Cinzas, de Paul Morrison, e trabalhou com David Cronenberg e mais recentemente em Cidade Perdida de Z, filme que o reuniu a outro ex-Potter, Harry Melling (Dudley Dursley). Trabalhou como modelo para as marcas Burberry e Dior, é um apaixonado por música e pode se gabar de ter um asteroide próprio, o 246789 Pattinson.