Seleccione Edição
Login
Incêndio Museu Nacional
REUTERS
13 fotos

Um incêndio consome o Museu Nacional do Rio de Janeiro

O Museu é a instituição científica mais antiga do país e conta com um acervo de 20 milhões de valiosas peças

  • O Museu Nacional do Rio de Janeiro, um dos mais antigos do Brasil, enquanto é consumido pelas chamas.
    1O Museu Nacional do Rio de Janeiro, um dos mais antigos do Brasil, enquanto é consumido pelas chamas. EFE
  • As chamas atingiram todo o edifício, onde se calcula que havia um acervo de 20 milhões de peças.
    2As chamas atingiram todo o edifício, onde se calcula que havia um acervo de 20 milhões de peças. EFE
  • Servidores públicos recuperam objetos do Museu Nacional do Rio de Janeiro, fundado em 1818 por Don João VI.
    3Servidores públicos recuperam objetos do Museu Nacional do Rio de Janeiro, fundado em 1818 por Don João VI. EFE
  • Vista do interior do Museu Nacional do Rio de Janeiro, um dos mais antigos do Brasil, enquanto é consumido pelas chamas
    4Vista do interior do Museu Nacional do Rio de Janeiro, um dos mais antigos do Brasil, enquanto é consumido pelas chamas EFE
  • O incêndio começou por volta das 19.30, quando já estava fechado para o público. As causas da tragédia ainda são desconhecidas.
    5O incêndio começou por volta das 19.30, quando já estava fechado para o público. As causas da tragédia ainda são desconhecidas. EFE
  • Segundo o Corpo de Bombeiros do Rio, só havia quatro vigilantes dentro do Museu no momento do incêndio e nenhum deles ficou ferido.
    6Segundo o Corpo de Bombeiros do Rio, só havia quatro vigilantes dentro do Museu no momento do incêndio e nenhum deles ficou ferido. EFE
  • Segundo a informação do próprio Museu de dois séculos de antiguidade, não há feridos, já que todas as pessoas presentes no local conseguiram sair a tempo, mas a maior parte da coleção foi destruída.
    7Segundo a informação do próprio Museu de dois séculos de antiguidade, não há feridos, já que todas as pessoas presentes no local conseguiram sair a tempo, mas a maior parte da coleção foi destruída. Getty Images
  • Bombeiros trabalham para conter o grande incêndio. "Hoje é um dia trágico para o Brasil. Perderam-se duzentos anos de trabalho, de investigação e conhecimento", afirmou o presidente Michel Temer.
    8Bombeiros trabalham para conter o grande incêndio. "Hoje é um dia trágico para o Brasil. Perderam-se duzentos anos de trabalho, de investigação e conhecimento", afirmou o presidente Michel Temer. EFE
  • No acervo do museu, destacam-se a coleção egípcia, que começou a ser adquirida pelo imperador Dom Pedro I, e o mais antigo fóssil humano encontrado no país, batizado como Luzia.
    9No acervo do museu, destacam-se a coleção egípcia, que começou a ser adquirida pelo imperador Dom Pedro I, e o mais antigo fóssil humano encontrado no país, batizado como Luzia. EFE
  • Até o momento não é possível saber exatamente qual é o dano provocado pelas chamas, mas, segundo um servidor público da instituição, toda a zona de exposição do museu foi atingida.
    10Até o momento não é possível saber exatamente qual é o dano provocado pelas chamas, mas, segundo um servidor público da instituição, toda a zona de exposição do museu foi atingida. EFE
  • Em um comunicado oficial, o presidente do país, Michel Temer, lamentou o acontecimento, que qualificou como "uma tragédia".
    11Em um comunicado oficial, o presidente do país, Michel Temer, lamentou o acontecimento, que qualificou como "uma tragédia". AP
  • Criado pelo rei Dom João VI de Portugal, no dia 6 de junho de 1818, a instituição é considerada a quinta maior do mundo por seu patrimônio e inclui coleções compostas por dezenas de milhares de objetos provenientes de várias civilizações da América, Europa e África.
    12Criado pelo rei Dom João VI de Portugal, no dia 6 de junho de 1818, a instituição é considerada a quinta maior do mundo por seu patrimônio e inclui coleções compostas por dezenas de milhares de objetos provenientes de várias civilizações da América, Europa e África. REUTERS
  • O Museu Nacional, vinculado à Universidade Federal do Rio de Janeiro, celebra em 2018 seus 200 anos de história e contava com a maior coleção de arqueologia egípcia da América Latina.
    13O Museu Nacional, vinculado à Universidade Federal do Rio de Janeiro, celebra em 2018 seus 200 anos de história e contava com a maior coleção de arqueologia egípcia da América Latina. REUTERS