Seleccione Edição
Entra no EL PAÍS
Login Não está cadastrado? Crie sua conta Assine

Coca-Cola prepara a sua primeira bebida com álcool em 130 anos de história

Produto, vendido em latas, será testado no Japão e incluirá um destilado chamado shōchū

Gama de produtos comercializados pela Coca-Cola no Japão, numa imagem corporativa.
Gama de produtos comercializados pela Coca-Cola no Japão, numa imagem corporativa.

A Coca-Cola lançará em 2018 a sua primeira bebida alcoólica em mais de 130 anos de história da empresa. O novo produto, em lata, será vendido no Japão, segundo anunciou Jorge Garduño, presidente da unidade nipônica da companhia. “Trata-se de uma categoria conhecida no Japão como Chu-Hi”, conta Garduño numa publicação corporativa. “É uma bebida enlatada que inclui álcool. Tradicionalmente, é feita com uma bebida destilada chamada shōchū e água com gás, além de alguns aromatizantes”. O shōchū tem uma graduação alcoólica próxima de 25%, e geralmente é destilado a partir da cevada, batata-doce ou arroz, de forma que é mais fraco que o uísque e a vodca, e mais forte que o vinho e o saquê.

O diretor diz que essa bebida com álcool será “única” na história da empresa, cujos produtos começaram a ser comercializados em 1886. Desde então, a The Coca-Cola Company sempre se dedicou a fabricar bebidas não alcoólicas. O executivo qualifica a novidade como um “experimento modesto para uma parcela específica” do mercado da empresa. “A categoria Chu-Hi se encontra quase exclusivamente no Japão (...), mas não acredito que se espere ver esse tipo de produtos da Coca-Cola no resto do mundo”, acrescentou ele na entrevista corporativa.

Garduño – ex-diretor-geral da Coca-Cola Ibéria e desde julho passado à frente da unidade japonesa – inclui a bebida com álcool como parte de uma lista de novos produtos inovadores a serem lançados em breve. “Nunca tivemos experiências anteriores na categoria de baixo conteúdo alcoólico, e este é um exemplo de como continuamos explorando oportunidades fora das nossas áreas centrais”, diz o executivo mexicano.

O chá verde Ayataka, da Coca-Cola.
O chá verde Ayataka, da Coca-Cola.

Há décadas o Japão se destaca entre os mercados da empresa como um caso quase ímpar, pela grande variedade de bebidas oferecidas por lá. Só em 2016 a companhia lançou 100 novos produtos, alguns como marcas novas, e outros como variações dos mais populares.

No Japão, a Coca-Cola já inova com outros novos sabores, como o da marca de chá Ayataka. “Cria-se uma nova opção para os consumidores que preferem o sabor leve e desejam desfrutar da riqueza do chá verde”, afirma o diretor. Na categoria das bebidas com gás, também apresentarão o Tansan, a bebida mais carbonatada do país, concebida para “os consumidores que gostam de bebidas espumosas adultas e se preocupam com a saúde”, segundo a companhia norte-americana.

As bebidas com pouco ou nenhum açúcar agregado representam 62% da oferta da Coca-Cola no Japão e responderam por 92% do crescimento do seu volume de vendas em 2016, segundo dados da companhia. Além de bebidas gasosas, que representaram 25% das vendas no Japão em 2016, a empresa comercializa outras como chá, água engarrafada, bebidas para esportistas e café.

Entre a imensa oferta disponível há uma variante de bebidas chamada Foshu, que significa “alimentos específicos para usos na saúde” e que contam com certificado do Governo de que são benéficos para o organismo. Entre elas está, por exemplo, a Coca-Cola com fibra, comercializada como Coca-Cola Plus, a Aquarius com 1.000 mg de vitamina C e a Galcau Sleepwater, uma bebida com L-teanina, um aminoácido ao qual se atribuem propriedades de combate à ansiedade e a insônia.

MAIS INFORMAÇÕES