Seleccione Edição
Login

Cansado de e-mails com tentativas de golpe? Um sistema contra-ataca na mesma moeda

‘Bot’ baseado em inteligência artificial é a melhor resposta aos ‘scammers’

Como se prevenir de scammers
Uma caixa de entrada com mensagens enganosas.

Quem nunca recebeu um e-mail de um suposto parente nigeriano que deseja urgentemente depositar em nossa conta corrente uma quantidade indecente de dinheiro? E quem não se sobressaltou ao receber um falso aviso do Dropbox, Netflix e sites semelhantes que nos pedem para mudar a senha urgentemente? O scam ou golpe na Internet é um dos maiores problemas da rede, mas por sorte os serviços de e-mail conseguem manter o grosso dos ataques nas caixas de spam. Mas não todos. Alguns conseguem superar as barreiras de segurança e entram em nossa caixa de entrada com toda sua urgência e, diga-se de passagem, cada vez mais verossímeis.

Morder o anzol, por mais experientes nesses assuntos que acreditamos ser, ainda é bastante provável, principalmente levando em consideração que os golpistas tornam cada vez mais sofisticadas suas mensagens e nos custa diferenciá-las das originas. Mas para combater esse problema, uma organização não governamental neozelandesa desenvolveu um sistema baseado em inteligência artificial que paga os scammers na mesma moeda: sendo realmente chatos.

A organização NetSafe – que cuida da segurança na rede – criou o Re:Scam, um sistema gratuito com o qual qualquer usuário pode devolver a jogada aos golpistas e contribuir com o objetivo global de atacar esse problema. O sistema funciona da seguinte forma: se alguém recebe um e-mail que suspeita ser um scam (um e-mail falso), o reenvia a me@rescam.org e se esquece do assunto. O que acontece a partir daí? O Re:Scam analisa a procedência do mesmo e se considerar que é realmente um scammer, começa o contra-ataque.

É nesse momento que entra em jogo um bot que utiliza a Inteligência artificial e que responde ao e-mail em nosso nome. É bom lembrar que uma vez lançado o ataque, se entrarmos no jogo, do outro lado da tela é uma pessoa que tenta fazer com que mordamos a isca e nesse caso, será uma máquina que tentará enlouquecê-la. O Re:Scam utilizará todos os tipos de truques para conseguir com que o atacante se convença de que a vítima está interessada: toques de humor, falhas de ortografia deliberadas... o plano é reter o atacante o maior tempo possível e que no final essa estratégia lhe custe caro.

Sim, a melhor forma de combater os scammers é mexer em seus bolsos e um bot – que também aprende com o passar do tempo – pode fazê-los acreditar que é uma pessoa que está do outro lado. O usuário que utiliza a ferramenta não saberá do desenlace da conversa e da quantidade de e-mails trocados, mas pelo menos terá a satisfação de saber que contribuiu um pouco para combater o scam.

MAIS INFORMAÇÕES