Seleccione Edição
Login

‘Black Friday’ 2017: seis dicas básicas para comprar ‘online’

Aproveitar a Black Friday depende em grande medida da forma como planejamos as nossas compras

Black Friday em 2015, em SP
Black Friday em 2015, em SP

Black Friday só acontece no final de novembro, no dia 24, mas as propagandas já não param de falar no dia de ofertas. Aproveitá-lo, contudo, depende em grande medida da forma como planejamos as nossas compras. Abaixo, cinco dicas básicas que todo comprador deve conhecer antes dessa data.

1. Compare preços. É importante certificar-se de que o preço que você paga é o mais baixo. Durante a Black Friday você pode encontrar o mesmo produto a preços muito diferentes e é aconselhável fazer uma busca exaustiva para encontrar a alternativa mais barata ou com a melhor relação preço-qualidade. Outro ponto para ficar atento é a variação de preços antes do dia da Black Friday em si, já que nos últimos anos foram relatados várias casos de variação de preço para o alto antes das promoções. Uma boa opção é acompanhar a evolução dos preços dos produtos que desejamos, mas também há ferramentas como o BuscaPé, Zoom ou Black Friday De Verdade que permitem monitorar os preços de um item. Outras páginas, como SaveMe, reúnem as promoções das lojas online das grandes marcas para facilitar a pesquisa do produto desejado e com o melhor desconto.

2. Planeje as compras e evite decisões impulsivas. Antes de comprar, analise suas necessidades. A proximidade com o Natal e o volume de ofertas podem nos incitar a comprar mais do que podemos. Por essa razão, é bom fazer uma lista das coisas que precisamos, se buscamos produtos na Internet ou se o fazemos em uma loja física. A Black Friday também é uma boa oportunidade para comprar artigos que somos obrigados a adquirir periodicamente, como itens básicos de moda para homem ou mulher, ou artigos domésticos como detergentes e papel higiênico.

3. Preste atenção ao pagamento e às condições de devolução. Depois de fazer uma compra, sempre se deve guardar a nota fiscal, pois esse tipo de comprovante é imprescindível para qualquer reclamação, troca ou devolução. Nas compras pela Internet, o Código de Defesa do Consumidor estipula até 7 dias para devolver e receber de volta tudo o que pagou. Para pagamentos online, a melhor opção é usar cartão de crédito ou serviços com o Paypal.

4. Navegue no modo anônimo. Às vezes, as empresas que instalaram cookies no seu computador sabem que você já viu um produto e enviam notificações avisando para fazer a compra porque está acabando ou porque aumentarão o preço. Depois de localizar o que deseja comprar, você pode fazê-lo usando o modo de navegação anônima e assim verificar se há variações no preço.

5. Calcule todas as despesas. Embora durante a Black Friday a reação a uma oferta suculenta seja o impulso de compra, devemos levar em conta outras despesas que podem aumentar o preço final. Se você comprar pela Internet, por exemplo, deve levar em consideração os gastos de envio.

6. Não compre em qualquer lugar. O mais importante é saber se o site em que você está comprando é seguro. Certifique-se de que a loja existe realmente, visitando, por exemplo, o site Consumidor do Governo Federal e também a lista do Procon-SP, que tem cerca de 500 sites para serem evitados. Além disso, outra fonte para descobrir se o vendedor é confiável, é o site Reclame Aqui, que fornece um espaço para que consumidores relatem experiências ruins. O site da Black Friday também reúne as lojas que participam da campanha oficial.

MAIS INFORMAÇÕES