Seleccione Edição
Login

Revelado o design do novo iPhone

Sem margens, aparelho contará com moldura para sensor de reconhecimento facial e câmera frontal

iphone 8
Linha de produção da Foxconn, montadora de iPhones, em Shenzhen (China). AP

Ter um ecossistema de aparelhos é a grande obsessão dos gigantes tecnológicos. Com a chegada da Internet das Coisas e as casas cheias de aparelhos a batalha recrudesce. O Google, com o Home, a Amazon com o Echo e, por último, a Apple com o próximo HomePod, oferecem um dispositivo central que controla o resto, celular incluído. Foi justamente essa a brecha pela qual vazou da Apple a informação sobre como será o próximo iPhone, o possível 8, mesmo que na data do aniversário existam muitas dúvidas em relação ao nome final.

O assistente para o lar disfarçado de alto-falante será lançado no final do ano. O iPhone é aguardado para o começo de setembro. Mas para que ambos possam funcionar juntos a Apple começou a informar aos desenvolvedores como será sua estrutura e lógica de comunicação entre si.

Os vazamentos do design, normalmente, são feitos por trabalhadores asiáticos que colocam o cargo em risco em troca de suborno por uma foto, descrição e dica. Dessa vez foi a própria Apple a cometer o deslize.

Graças a essas descrições aos desenvolvedores se sabe que o próximo iPhone terá um design sem margens laterais, ao estilo do LG G6 e do Samsung Galaxy S8. Somente a parte superior da tela terá uma moldura onde estará o sensor para reconhecimento facial e a câmera frontal.

Steve Troughton-Smith é o programador que encontrou esses dados. É conhecido por averiguar em outras ocasiões o código do sistema operacional em busca de detalhes semelhantes. Esses detalhes estavam disponíveis aos programadores com licença da Apple, vários milhões de pessoas em todo o mundo que pagam uma licença anual.

Dentro do BiometricKit, o conjunto de ordens da Apple para reconhecer e interagir com as feições do dono de seus aparelhos, se deduz que o nome do sistema de reconhecimento de rostos será FaceID, com capacidade para discernir de diferentes ângulos e até mesmo com pouca luz.

Apesar dessas pistas sobre sua aparência exterior, ainda existem algumas incógnitas relevantes, se a Apple eliminará o botão Home cujo mecanismo é mais sensível e tem leitor de digitais, mas já não funciona como um botão mecânico e se esse mesmo botão continuará sendo o lugar escolhido para o sensor que lê o traçado dos dedos ou se optará, como fazem outros fabricantes, por colocá-lo na lateral ou na parte de trás.

MAIS INFORMAÇÕES