Seleccione Edição
Login

Barcelona luta para não perder Neymar

Clube e vestiário agem para evitar a ida do atacante ao PSG

Neymar no último treinamento do Barça. Ampliar foto
Neymar no último treinamento do Barça. AFP

O Barcelona ordenou que todo mundo envie uma mensagem semelhante, uma carta que peça tranquilidade e discorde da ida de Neymar ao PSG. “Você pode garantir com tranquilidade que Neymar continuará no Barcelona?”, perguntaram nas ruas de Nova York a Josep Maria Bartomeu. “Sim, isso é o que sempre dissemos”, respondeu o presidente. “Estamos tranquilos, ainda não aconteceu nada”, argumentou outra voz importante do clube. “E se quiser ir porque o PSG paga sua cláusula, não podemos fazer nada”, disse uma terceira pessoa do clube. Mas isso não é totalmente correto porque o Barcelona inteiro trabalha para que o jogador reconsidere sua postura de ir ao PSG.

 Essa foi a explicação dada na sexta-feira pela rede de televisão ESPN FC, que afirma que os encontros entre o pai do jogador – também representante – e o diretor esportivo parisiense, Antero Henrique, ficaram resolvidos com o sim de Neymar para ser o novo líder do PSG. Uma decisão que o Barcelona quer reverter. Como explicou o técnico Ernesto Valverde: “Penso que Neymar estará conosco. Queremos sua presença em todos os sentidos. Nós contamos com ele e ele conosco. É importante no vestiário”.

“Não há outro como ele”

O presidente Bartomeu, de acordo com o jornal As, se reuniu com o jogador para explicar que ele é o futuro do clube. “Sempre dissemos que ele é o segundo melhor jogador do mundo. Não importa o dinheiro se não podemos encontrar outro como ele no mercado”, afirmam dos escritórios do Camp Nou. Acontece, entretanto, que o PSG também não está preocupado pelo dinheiro porque está decidido a pagar a cláusula de 222 milhões de euros (813 milhões de reais) do atacante. Mas o clube francês precisa estar dentro dos parâmetros do fair-play financeiro e para assinar com Neymar deverá negociar Aurier, Ben Arfa e Krychowiak, que não estão nos planos do técnico Unai Emery e que, além disso, aliviariam a folha salarial da equipe.

Messi, Luis Suárez e Piqué também tentaram convencê-lo a ficar, por mais que o PSG lhe ofereça por quatro anos um salário de 30 milhões de euros (110 milhões de reais) líquidos anuais. Isso, além do prêmio da contratação ao seu pai – que superaria os 40 milhões de euros (146 milhões de reais) – e dos benefícios que obterão com uma série de acordos comerciais em todo o mundo com a Oryx Qatar Sports Investments. “Mas ele é feliz em Barcelona”, lembram no clube espanhol. “Neymar é realmente importante para o clube; não só por sua idade, mas porque é o futuro e confiamos em poder contar com ele”, afirmou Mascherano. Outra voz da consciência para o camisa 11, que continua sem abrir a boca para evidenciar que a relação com o PSG é algo mais do que um romance de verão.

MAIS INFORMAÇÕES