CHAMPIONS LEAGUE FEMININA

Equipe feminina do Barcelona faz história

Time da brasileira Andressa Alves derrota o Rosengard, de Marta, e jogará semifinal da Champions contra o PSG

As jogadoras do Barça celebram o gol de Hermoso.
As jogadoras do Barça celebram o gol de Hermoso.ALBERTO ESTÉVEZ (EFE)

Há dias que serão lembrados para sempre no Barcelona, tenham jogado os rapazes de Luis Enrique ou as moças de Xavi Llorens. O time feminino do clube se rebelou contra o seu destino e se classificou pela primeira vez na história para as semifinais da Champions League. Ninguém na Espanha havia conseguido um feito como esse até então. Não foi um jogo fácil contra o poderoso Rosengard, na última quarta-feira, liderado pela brasileira Marta, uma das melhores do mundo. Em um confronto bastante disputado, sobretudo fisicamente, o toque de bola da equipe azul-grená se impôs à força sueca. O Barcelona não procurou jogar com o regulamento, considerando sua vitória de 1 a 0 no jogo de ida; preferiu bater de vez o time sueco, desta vez graças a um gol de Hermoso, em um confronto arrematado por Caldentey. A brasileira Andressa Alves, que esteve na partida de ida, não jogou a volta, na Catalunha, por conta de uma lesão.

Barcelona 2 x 0 Rosengard

Barcelona: Panos; Torrejón, Ruth, Roddik; Gili (Seixo, m. 46), Miriam, Unzué (Latorre, m. 64), Leila; Putellas (Caldentey, m. 71), Vicky Losada e Formoso. Não utilizadas: Rafols; Olga García, Nguessan e Bonmati..

Rosengard: Musovic; Nilsson, Ilestedt Berglund, Riley; Troelsgaard, Asante, Wieder (Landeka, m. 63), Marta; Martens e Masar. Não utilizadas: McLeod; Persson, Junge, Torisson, Svensson e Barth.

Gols: Hermoso, aos sete minutos da etapa final, e Caldentey, aos 45.

Árbitra: Monzul (Ucrânia) com cartões amarelos para Asante, Caldentey, Masar e Hermoso.

Miniestadi. 7.350 espectadores.

Como na época da Quinta del Mini, o Miniestadi, campo do Barcelona B e hoje em dia também da equipe feminina, se agitou para abrigar o elenco de Xavi Llorens. Ninguém queria perder o confronto, nem o técnico da equipe B, Gerard López, nem a equipe de polo aquático do CN Sabadell, último campeão europeu. Até ontem quase esquecidas, submersas no amadorismo, as jogadoras do Barcelona hoje jogam de igual para igual com as grandes potências europeias, seja o poderoso PSG, seja o Rosengard, de Marta, eleita por cinco vezes a melhor jogadora do mundo.

Talvez intimidadas pelo clima do estádio ou paralisadas diante da pressão angustiante do time sueco, as atletas do Barcelona não conseguiram produzir nada no começo do jogo. Para se contrapor à força física do adversário, Llorens decidiu povoar o meio de campo com um esquema 3-4-3. Mas as laterais ficam desprotegidas. E Masar acertou um chute na trave, enquanto Troelsgaard obrigou Paños a se esticar. O Rosengard tomava conta da partida. Mas a marca do La Masia acordou: começou o toque de bola, e as meninas de Llores se reanimaram.

Putellas dá uma bela arrancada. Quando a bola chega aos seus pés, o futebol resgata a sua essência de jogo de rua. A atacante catalã parece indomável no jogo de uma contra uma. Hermoso avançou, recebendo de Vicky Losada, que como seu conterrâneo Xavi Hernández conduzia o Barça. Invadiu a área, ergueu a cabeça e encontrou Hermoso. A 10 chutou sem muita força e o suspense tomou conta do Mini. A bola primeiro bateu numa trave, depois na outra, até que a torcida pôde gritar o 1 x 0. O Barcelona não recuou. Não queria perder o norte. O Rosengard foi para cima, e, com os espaços abertos, a equipe catalã conseguiu liquidar a fatura. Caldentey fez 2 x 0 e o time de Llorens entrou para os livros de história. O Mini vibrou e todo o futebol feminino espanhol comemorou.

Semifinal contra o PSG

O Barcelona enfrentará na semifinal o PSG, que nesta quarta-feira arrematou com um 4 x 0 a derrota por 1 x 0 do jogo de ida contra o Bayern. O primeiro jogo será em Barcelona, em 22 ou 23 de abril. A volta será em Paris, em 29 ou 30 de abril. Até lá, Andressa Alves, que já estará recuperada, terá pela frente mais uma consagrada conterrânea: a atacante Cristiane, que marcou dois dos quatro gols da equipe francesa na goleada desta quarta. A equipe parisiense, adversária das semis, eliminou o Barça na temporada passada, pelas quartas de final.

A outra semifinal terá o Olympique de Lyon, que derrotou o Wolfsburg, contra a equipe que vencer o jogo desta quinta-feira entre Manchester City e as dinamarquesas do Fortuna Hjorring (no jogo de ida, as inglesas ganharam de 1-0).

Arquivado Em: