Justin Bieber será detido se colocar os pés na Argentina

Cantor foi acusado de mandar segurança bater num fotógrafo e depois roubar seu dinheiro e equipamentos

Justin Bieber durante show em Nova York neste mês.
Justin Bieber durante show em Nova York neste mês.Gtres

Más notícias para os fãs de Justin Bieber na Argentina. O cantor será imediatamente detido se colocar os pés no país, porque na quarta-feira se tornou réu em um processo no qual é acusado de agredir um fotógrafo e roubar dinheiro e equipamentos do profissional.

Mais informações

O incidente ocorreu em novembro de 2013, quando o artista canadense enfureceu os fãs locais ao varrer o palco de um show em Buenos Aires com uma bandeira da Argentina (ele depois disse se tratar apenas de uma camiseta). Na saída do evento, o cantor, então com 19 anos, teria ordenado a um guarda-costas que agredisse um fotógrafo.

Segundo o site norte-americano TMZ, especializado em notícias de celebridades, Bieber tem um plano para enfrentar esse processo. Seus advogados recorrerão do indiciamento alegando que a abertura do processo foi “um gesto publicitário por parte do juiz”, segundo o site.

O problema para Bieber é que ele está prestes a iniciar uma turnê pela América Latina e Oceania, e a Argentina é disparadamente o seu maior mercado e o local onde conta com o maior contingente de fãs. Segundo uma fonte ouvida pelo TMZ, “o juiz está sendo contraproducente com seu próprio país, porque Justin pode trazer uma enorme quantidade de dinheiro para a sua economia". Atualmente, no entanto, o artista não tem nenhum show programado no país.

Por causa desse incidente, Bieber precisou depor à Justiça argentina em abril, quando insistiu na sua inocência. Em maio, segundo a agência de notícias AP, beliebers argentinos se manifestaram nas ruas de Buenos Aires com cartazes que diziam “a Argentina precisa de Justin” e “direito à música”. Ao que Bieber respondeu com uma mensagem no Twitter: “Argentina, eu te amo. Na verdade, é um dos lugares onde mais eu gostaria de atuar. Gostaria que isto não fosse assim. Meus advogados dizem que precisa ser assim”. Se a situação não melhorar, seus fãs argentinos talvez precisem viajar ao Brasil ou ao Chile para vê-lo cantar em 2017.

Debido a las excepcionales circunstancias, EL PAÍS está ofreciendo gratuitamente todos sus contenidos digitales. La información relativa al coronavirus seguirá en abierto mientras persista la gravedad de la crisis.

Decenas de periodistas trabajan sin descanso para llevarte la cobertura más rigurosa y cumplir con su misión de servicio público. Si quieres apoyar nuestro periodismo puedes hacerlo aquí por 1 euro el primer mes (a partir de junio 10 euros). Suscríbete a los hechos.

Suscríbete