Champions League

Atlético de Madrid vence o Barcelona e está na semifinal da Champions

Time de Simeone faz partida impecável, anula o rival e vence por 2 a 0 no Vicente Calderón

Yannick Ferreira Carrasco, do Atlético de Madrid, disputa com Jordi Alba, do Barcelona.
Yannick Ferreira Carrasco, do Atlético de Madrid, disputa com Jordi Alba, do Barcelona.Kiko Huesca (EFE)

Atual campeão e favorito para a conquista do bicampeonato, o Barcelona está fora da Champions League. Na quarta-feira, o time catalão parou no Atlético de Madrid. Com Messi, Neymar e Suárez totalmente anulados pela marcação, perdeu por 2 a 0 (veja os gols abaixo) e se despediu do torneio de maneira melancólica, com uma apatia que há muito tempo não se via na equipe. Nos últimos 4 jogos, são 3 derrotas, incluindo o 2 a 1 para o Real Madrid  no Camp Nou e, agora, a eliminação da Champions. Será que a magia do trio MSN acabou?

Ainda que essa seja uma pergunta difícil de responder, uma coisa é certa: Simeone sabe jogar contra o time que era até então considerado o melhor do mundo. Na partida desta quarta, o treinador não deixou o Barça criar. Montou um meio de campo com quatro volantes versáteis e tirou o famoso toque de bola do rival. Apesar de ter ficado menos tempo com a bola nos pés, o Atlético foi muito mais efetivo. E contou com a ótima fase do atacante Griezmann para selar a classificação que muitos achavam impossível quando a eliminatória foi sorteada.

No primeiro tempo, o Barcelona parecia despreocupado. Para quem via de de fora, a impressão era de que os comandados de Luis Enrique tinham duas certezas: primeiro, que o empate era um bom resultado depois da vitória por 2 a 1 no primeiro jogo. Segundo, que a qualquer momento Neymar e Messi poderiam resolver a partida. E foi assim que a equipe catalã começou, tocando a bola de um lado para o outro, procurando brechas que o rival não estava disposto a dar. O Atlético, ciente de que precisava de pelo menos um gol para se classificar, defendia com 10 jogadores e atacava com 7. Uma equipe compacta, que corria muito para tirar os espaços que o Barcelona costuma explorar para construir suas vitórias. Sem conseguir jogar, o Barça levou o primeiro aos 36 do primeiro tempo. Saúl cruzou na cabeça de Griezmann, que desviou sem chance para Ter Stegen: 1 a 0.

O placar classificava o Atlético, e o Barcelona voltou para o segundo tempo sabendo que precisava produzir mais. Mas logo no início ficou claro que aquela seria uma noite atípica para a equipe de Luis Enrique. Neymar, Messi e Suárez eram cercados por três marcadores quando pegavam na bola. O time da casa não estava nervoso, não criava confusão. Apenas jogava bola, com muita aplicação tática e entrega física. Aos poucos, a estratégia de Simeone foi frustrando o Barça, que entrou em desespero. Estar com a corda no pescoço não era uma situação normal para a equipe, que não sabia o que fazer para vencer a defesa rival. O Barça atacava, atacava e dava espaço no contra-ataque. Foi num deles que Filipe Luís arrancou pela esquerda, colocou a bola no meio das pernas de Mascherano e viu Iniesta colocar a mão na bola dentro da área para evitar que Griezmann recebesse livre. Pênalti. O francês cobrou mal, mas Ter Stegen não conseguiu impedir que a bola entrasse: 2 a 0. No último lance do jogo, Gabi tocou com a mão na bola dentro da área. O juiz não viu e marcou falta fora da área. Messi bateu mal e jogou fora a chance de levar o jogo para a prorrogação.

No fim, nem os jogadores do Barça reclamaram. No fundo, sabiam que a melhor equipe havia vencido.

No outro jogo do dia, o Bayern empatou por 2 a 2 com o Benfica e também garantiu vaga na semifinal da Champions. O sorteio dos confrontos acontece na próxima sexta-feira, às 7h30 (horário de Brasília)

Veja como contamos Atlético de Madrid 2x0 Barcelona no minuto a minuto. Para participar com comentários, entre na nossa fanpage.