Smartphone LG G5: Bateria removível, duas câmeras traseiras e sistema modular

Sistema de módulos do LG G5 transforma o smartphone em câmera independente ou aparelho de som

Juno Cho, presidente da LG, na apresentação do LG G5 no MWC de Barcelona.
Juno Cho, presidente da LG, na apresentação do LG G5 no MWC de Barcelona.Manu Fernandez (AP)
Mais informações

A LG sabe o que faz. Se você quiser realmente arrasar em tecnologia, não basta melhorar a câmera, a memória externa ou o processador do smartphone. É preciso dar o que o usuário quer de verdade. E uma dessas demandas é não precisar desmontar todo o telefone para remover a bateria, nem quebrar as unhas tentando abrir a tampa. A principal novidade do LG G5 é uma bateria removível através de uma abertura na parte inferior do dispositivo. Dessa forma, você pode retirá-la sem a necessidade de desmontar a tampa nem de remover o cartão SIM. E substituí-la por outra bateria enquanto carrega a original.

A bateria removível faz parte de um conceito mais amplo de funcionamento por módulos. Ou seja: quando o usuário insere diferentes dispositivos (chamados de friends pela marca coreana), o smartphone LG G5 se transforma numa câmera digital ou num reprodutor de música Hi-Fi. Basta conectá-los ao slot de onde a bateria é retirada.

O primeiro desses módulos é o LG Cam Plus, que transforma o celular em câmera ao ser instalado na parte de trás do aparelho, oferecendo os botões da câmera – disparador, foco e zoom – e ampliando em 25% a capacidade da bateria.

Para o módulo de som, a LG procurou a empresa Bang & Olufsen. O módulo LG Hi-Fi Plus com B&O Play reproduz áudio em alta definição (32 bits a 384 KHz) e pode ser usado separadamente, com um PC ou outro telefone. Além disso, vem equipado com aptX HD, um codificador que proporciona som de alta qualidade via Bluetooth, sem que haja perdas de áudio. É evidente que a LG quer desafiar a HTC, que se orgulha de ter o melhor áudio em seus terminais.

Bateria removível do LG G5.
Bateria removível do LG G5.EFE

Sempre ligado

Mas seria injusto avaliar o G5 só por essa ideia modular. O novo smartphone da LG também satisfaz outra demanda crucial dos usuários. Como acontece com seu anterior modelo V10, recentemente apresentado na Espanha, além da tela principal de 5,3 polegadas há outra na parte superior com a funcionalidade “sempre ativa” (always on), que mostra a data e a hora de forma permanente, mesmo quando o celular está em modo repouso.

Também é possível ver as notificações sem necessidade de ligar a tela principal, o que gera economia de bateria. A tela “sempre ativa” gasta só 0,8% da bateria, uma economia considerável quando se leva em conta que o usuário médio liga o celular cerca de 150 vezes por dia. A Samsung também inclui essa função no seu novo Galaxy S7.

O módulo LG CAM Plus, que transforma o G5 numa câmera independente.
O módulo LG CAM Plus, que transforma o G5 numa câmera independente.

Outra característica da tela do LG G5, de 5,3 polegadas (menor que a do G4, de 5,5) e ligeiramente curva, é o Daylight Mode, um mecanismo para melhorar a visibilidade em ambientes externos. Essa função detecta as condições de luz e, de forma instantânea, aumenta ou reduz o brilho da tela (até 850 nits).

Duas câmeras traseiras

Na parte audiovisual, o G5 incorpora duas câmeras traseiras: uma padrão de 16 Megapixels, com lente de 78 graus, e outra grande angular de 8 megapixels, com uma lente de 135 graus – a maior disponível hoje em um telefone inteligente. Esta última consegue um campo de visão 1,7 vezes mais amplo que o das câmeras comuns dos smartphones e com 15 graus a mais que o campo de visão do olho humano. Foi especialmente pensada para fazer fotos de paisagens, edifícios altos e de grupos de pessoas sem que seja preciso tomar muita distância.

No menu há várias funções para criar diversas imagens automáticas. A Pop-Out Picture permite combinar as imagens captadas através da grande angular com as fotos feitas pela câmera padrão, produzindo assim um efeito de quadro em um marco. A Film Effect permite aplicar até nove efeitos cinematográficos. Já a Auto Shot é usada para captar selfies com a câmera frontal de 8 megapixels, graças ao sistema automático de reconhecimento facial.

O LG G5 conta com um processador Snapdragon 820 da Qualcomm e gráficos Adreno 530 que duplicam a velocidade de funcionamento. Tem um rendimento gráfico até 40% mais rápido no processamento da imagem, consumindo até 40% menos energia.

O Snapdragon 820 permite gravar e reproduzir vídeo em 4K, ou seja, com uma resolução quatro vezes maior que 1080p. O processador também está otimizado para conteúdos de realidade virtual (VR), ao gerar pixels de qualidade e cores quase reais, que se traduzem numa experiência VR de última geração única para os usuários do LG G5.

Graças à tecnologia Low Power Location Estimation (LPLE), a bateria do LG G5 aumenta sua eficiência até 42% e reduz o consumo de energia dos aplicativos. Também incorpora um novo sistema de carga ultrarrápida, em tempo até quatro vezes menor que o da carga padrão e até 45% mais eficiente que seus antecessores.

Mais informações

Arquivado Em

Recomendaciones EL PAÍS
Logo elpais

Você não pode ler mais textos gratuitos este mês.

Assine para continuar lendo

Aproveite o acesso ilimitado com a sua assinatura

ASSINAR

Já sou assinante

Se quiser acompanhar todas as notícias sem limite, assine o EL PAÍS por 30 dias por 1 US$
Assine agora
Siga-nos em: