Real Madrid

Real Madrid é eliminado da Copa do Rei por escalação ilegal de Cheryshev

Juiz Único da competição não aceitou as alegações do clube da capital espanhola

Benítez substitui Cheryshev contra o Cádiz.
Benítez substitui Cheryshev contra o Cádiz.D. D. (Getty Images)

A Copa do Rei acabou para o Real Madrid. O time de Rafa Benítez diz adeus, no mês de dezembro, à luta por um dos três títulos em jogo. A equipe, que ganhou do Cádiz na partida de ida na quarta-feira por 3 a 1, não disputará a partida de volta. O Juiz Único da Competição eliminou o time por escalação irregular. Denis Cheryshev, que foi titular e marcou o gol que abriu o marcador, estava suspenso e não poderia jogar. Ele carregava uma partido de suspensão por acúmulo de cartões na edição passada da Copa (quando vestia a camisa do Villarreal). O Cádiz apresentou uma denúncia e o Juiz Único acatou o pedido. O mesmo já havia acontecido com o Osasuna nesta temporada: em setembro, escalou um jogador suspenso (Unai García) contra o Mirandés e foi eliminado.

O Real alegou que ninguém notificou pessoalmente a suspensão de Cheryshev e que o clube não sabia de sua existência. Diz que ninguém comentou sobre a punição, nem o jogador, nem o Villarreal, nem a Federação. Segundo disse o presidente do clube, Florentino Pérez, na quinta-feira, era “impossível que o Real agisse de outra maneira”. O Juiz Único, em sua resolução, confirmou que a Federação seguiu o protocolo habitual e que a multa foi notificada ao Villarreal em 6 de março  “permanecendo até o dia de hoje no site”.

O Real alegou ainda que o artigo 41 do regulamento diz que “as resoluções sancionadoras não produzirão efeitos para os interessados até sua notificação pessoal”. No entanto, o mesmo artigo diz, em outros dois parágrafos, que “com independência da notificação pessoal, as resoluções se publicarão no site da Federação Espanhola” e que “as notificações a técnicos, jogadores, treinadores, delegados e diretores poderão ser realizado no clube ou a federação ao que pertençam em cada momento. A mesma será válida a todos os efeitos”.

MAIS INFORMAÇÕES

Por isso entendem na Federação que a notificação ao clube tem de se entender como uma notificação pessoal e, acrescenta na resolução, que se fez chegar à residência que Cheryshev informou em sua ficha da inscrição (no caso, ainda a sede do Villarreal). “O Reali fez uma interpretação parcial do artigo 41[…]. Assinalam que as notificações devem chegar realmente ao conhecimento de seu destinatário (SIC), circunstância que só ao clube denunciado lhe gera dúvidas de que se tenha produzido no presente caso”, escreve o Juiz Único na resolução. Lembra que em várias ocasiões a notificação seguiu o trâmite habitual e que “nem o senso comum nem a lógica aconselham que se entregue em mãos e com retirada de recibo as multas que se impõem a cada jogador de futebol”. O Real disse na quinta-feira que não recebeu nenhuma circular da Federação antes do início da temporada que detalhava a situação disciplinar de todos os jogadores. Essa circular pode ser pedido à RFEF, diz o Juiz Único na resolução, e o Real não a recebeu porque não a solicitou.

Arquivado Em: