Futebol

O que acontece quando uma jogadora entra em campo fingindo ser homem?

O programa ‘El Hormiguero’ maquiou a atleta Brenda Pérez para colocá-la entre os homens

Brenda Pérez foi maquiada e jogou entre os homens.
Brenda Pérez foi maquiada e jogou entre os homens.

Para o aquecimento, sete horas de maquiagem. Prótese facial colocada, cabelo camuflado, formas dissimuladas e Brenda Pérez – futebolista de 21 anos, ex-jogadora do Atlético e do Español e estudante de jornalismo – está pronta para entrar em campo transformada em Dani Pérez. É o vídeo que o programa El Hormiguero [O Formigueiro] lhe propôs para gravar com uma câmera escondida as reações dos jogadores e torcedores quando percebem que também há uma jogadora num jogo de futebol masculino.

prisa

Pérez marcou um gol e, antes de bater um pênalti, soltou o cabelo e tirou a maquiagem. Surpresa:

prisa
prisa
prisa

“O futebol feminino não tem nenhuma representação nem presença, e o masculino domina a mídia. Não se fala em outra coisa. Com este vídeo, fizemos uma reivindicação”, disse a Verne Jordi Moltó, roteirista do programa. “Alguns dirão que [as mulheres] não têm as mesmas condições físicas nem a mesma potência que os homens. Mas podem ter a mesma técnica.”

Para alguns parece que foi surpresa, mas Brenda Pérez comentou depois no El Hormiguero que alguns jogadores perceberam a pegadinha. “Escutei alguns dizendo: ‘Opa, a barba vai cair!’”, recordou, entre risos. Na gravação, escutam-se frases como “Eu disse que tinha cara de menina” e “Vocês sabiam de algo?”.

Apenas o árbitro e o técnico do time em que Brenda jogou conheciam a sua verdadeira identidade. Os responsáveis pela caracterização são os mesmos do vídeo do “vovô skatista”, que disfarçaram de octogenário Danny León, um dos melhores patinadores da Espanha, para uma câmera escondida.

“Caracterizada, ela parecia um garoto de 20 anos. Ficamos preocupados com o fato de colocar um jogador não conhecido pelo restante da equipe. Mas, em início de temporada, é normal levar jogadores que não são do time às partidas para testá-los. Por isso, não foi tão chocante”, explica Moltó.

Os produtores tampouco procuravam um jogo de elite. “Contra um time de alto nível, Brenda teria poucas possibilidades de tocar na bola. Tínhamos de garantir o show. O importante é a tese que reivindicamos: mulheres e homens dão o mesmo espetáculo com uma bola nos pés. Além disso, as aparências enganam”, diz o roteirista.

Um mês e meio de produção e vários dias de trabalho com Brenda Pérez até o dia da partida. O roteirista chegou a acompanhá-la a um jogo anterior para que visse o time que enfrentaria. O programa foi gravado “numa quinta de noite há algumas semanas”, e a equipe pediu às pessoas presentes ao estádio de Urbis (Moratalaz, em Madri) que não publicassem as imagens. “Com as redes sociais, é quase impossível manter algo assim em segredo”, afirma.

Mais informações

O vídeo termina com Brenda Pérez olhando para a câmera com uma mensagem: “Não é só coisa de homens”. A Liga de Futebol anunciou, há algumas semanas, um projeto para dar mais estrutura ao futebol feminino, com investimentos de pelo menos um milhão de euros (4,1 milhões de reais).