Deputado na linha de sucessão de Cunha se defende de acusações

Fernando Giacobo (PR-PR) diz que acusação de sequestro já foi arquivada

O deputado federal Fernando Giacobo (PR-PR), segundo vice-presidente da Câmara dos Deputados, criticou em mensagem enviada para o EL PAÍS uma matéria do jornal sobre a sucessão de Eduardo Cunha. De acordo com o parlamentar, o título "Sucessão de Cunha tem acusado da Lava Jato e de sequestro" dá a impressão errônea de que  a acusação de cárcere privado e sequestro contra ele ainda tramita. Giacobo já foi absolvido, e a matéria explicou isso.

"Já houve acusação, que sem fundamento, inclusive foi retirada e, no entanto, o deputado foi absolvido", diz a nota enviada ao EL PAÍS. Ainda de acordo com o parlamentar, "o senhor responsável pela acusação a retirou".

Giacobo alega também que atualmente um inquérito por supostos crimes contra a ordem tributária envolvendo seu nome tramita no Supremo Tribunal Federal. Segundo ele, há uma decisão do Conselho Fiscal da Receita que o inocenta da acusação. No entanto, a assessoria do STF confirmou à reportagem que o ministro relator ainda não arquivou o caso - o que constitui tramitação. "Atualmente o deputado não responde a nenhum crime de ordem tributária", diz a nota.