Pernil de cordeiro para estúpidos

Com o Natal no horizonte, é hora de aprender de uma vez por todas a assar cordeiro Saia da ignorância com uma receita boa até seres sem mãos nem cérebro

Não perceberam alguma certa inquietude? Umas nuvens mentais olhando no horizonte? Uma irritação e mal-estar? Já digo por que isso acontece: o Natal está se aproximando. E, com ele, a maior confusão culinária do ano. Riam, riam, mas vocês vão ver como em dois dias já estamos com as luzes e os presentes e as musiquinhas tocando sem parar em shoppings e dissolvendo lentamente os neurônios de seus pobres funcionários. É melhor estarem preparados com a ideias claras sobre o que cozinhar, porque senão serão vítimas do maior estresse de 2015.

Mais informações
“Nunca coloque óleo na água para cozinhar o macarrão”
Sabe o que vai na salada perfeita?
Em busca da superpimenta
Com releitura da comida mineira, Izabel vence MasterChef Brasil 2015

Com o nobre objetivo de que vocês possam ir treinando, hoje apresento um produto que casa bem com essa época, o cordeiro, cozido da forma mais simples e eficaz possível. O assado não tem muito mistério, é só colocar o forno para funcionar, enfiar a perna do animal convenientemente temperada, esperar 20 minutos e apagar o fogo. Três horas mais tarde você vai ter um pedaço de carne macio e suculento com o mínimo de trabalho.

A ideia é adaptada de uma velha receita do crítico gastronômico do The New York Times, Craig Claiborne que, por sua vez, copiou-a de uma leitora do jornal, Dorothy Moore que, por sua vez, se inspirou em outra receita de uma escritora de livros de cozinha norte-americana chamada Ann Seranne. Como sempre, dei uma mudada de acordo com meu gosto adicionando algumas batatas, enfiando água no forno ao estilo de Segóvia, mudando o vermute por vinho branco e modificando ligeiramente o tempo de cozimento.

Serve

Quatro pessoas

Ingredientes

1 penil de cordeiro com 1,5 kg aproximadamente, de preferência com sua gordura

150 ml de vinho branco

800 g de batatas

6 dentes de alho com casca

1 colher de chá rasa de pó de alecrim seco

1 colher de chá rasa de tomilho seco

Azeite de oliva

Sal e pimenta-preta recém moída

Preparação

Retire o cordeiro da geladeira para que esteja à temperatura ambiente quando for colocado no forno.

Coloque na base do forno uma fonte com água para que o ambiente do forno esteja úmido e pré-aqueça a 260 graus.

Descasque três dentes de alho e corte em fatias grossas. Faça pequenas incisões com uma faca na carne e enfie as fatias dentro.

Tempere a carne e esfregue com alecrim e tomilho. Coloque em outra fonte (não a de água) e adicione o vinho e 150 ml de água.

Asse por 20 minutos, desligue o forno e deixe o cordeiro dentro por 3 horas. Importante: não abra a porta do forno em todo o processo.

Enquanto isso, em uma panela no fogo, ferva as batatas com casca em água fervente por 15 minutos. Retire e deixe que sequem.

Quando o cordeiro estiver pronto, tire-o do forno e coloque o molho em uma panela pequena. Reduza pela metade o molho. Enquanto o molho é reduzido, corte as batatas em pedaços pequenos e refogue em uma frigideira com óleo.

Sirva o cordeiro acompanhado das batatas e do molho. Se o cordeiro for feito com antecedência e tiver esfriado, é possível esquentar no forno bem fechado a uma temperatura moderada (100 graus).

Tentou fazer esta receita e não saíram bem? Escreva suas queixas à Defensoria do Cozinheiro enviando um mail para defensoracomidista@gmail.com

Regras

Mais informações

Arquivado Em

Recomendaciones EL PAÍS
Recomendaciones EL PAÍS