Seleccione Edição
Login

10 experiências chilenas para viajantes intrépidos

Desde explorar um deserto que transmite energia positiva até esquiar a ladeira de um vulcão ou praticar senderismo sobre um glaciar, aventuras desde Atacama a Patagonia

  • Com mais de 4.000 quilômetros de costa desde a fronteira com o Peru até o estreito de Magalhães, o Chile propicia mais de um paraíso para os perseguidores de ondas. Como Pichidanqui (na foto) ou Pichilemu, a capital chilena do surfe, onde os loucos das ondas atravessam as geladas águas do Pacífico todo o ano enquanto os banhistas abarrotam suas longas praias de areia negra entre dezembro e março (verão austral).
    1Com mais de 4.000 quilômetros de costa desde a fronteira com o Peru até o estreito de Magalhães, o Chile propicia mais de um paraíso para os perseguidores de ondas. Como Pichidanqui (na foto) ou Pichilemu, a capital chilena do surfe, onde os loucos das ondas atravessam as geladas águas do Pacífico todo o ano enquanto os banhistas abarrotam suas longas praias de areia negra entre dezembro e março (verão austral).
  • A rodovia Austral é uma das rotas mais incríveis do mundo: 1.240 quilômetros – na maior parte, sem asfalto – que atravessam matas, geleiras, fazendas de pioneiros e rios cor de turquesa. Tudo isso acompanhando o enfurecido Pacífico. Foi concluída em 1996, depois de 20 anos de obras, e a cada verão recebe um número maior de ciclistas que encaram o desafio de percorrer o Chile de norte ao sul.
    2A rodovia Austral é uma das rotas mais incríveis do mundo: 1.240 quilômetros – na maior parte, sem asfalto – que atravessam matas, geleiras, fazendas de pioneiros e rios cor de turquesa. Tudo isso acompanhando o enfurecido Pacífico. Foi concluída em 1996, depois de 20 anos de obras, e a cada verão recebe um número maior de ciclistas que encaram o desafio de percorrer o Chile de norte ao sul.
  • San Pedro de Atacama, um oásis de barro ao norte do país, desprende boas vibrações porque (dizem) assenta-se sobre uma zona de quartzo e cobre que transmite energia positiva. Na realidade, deve sua popularidade a sua privilegiada localização, rodeado por algumas das paisagens mais espetaculares do país.
    3San Pedro de Atacama, um oásis de barro ao norte do país, desprende boas vibrações porque (dizem) assenta-se sobre uma zona de quartzo e cobre que transmite energia positiva. Na realidade, deve sua popularidade a sua privilegiada localização, rodeado por algumas das paisagens mais espetaculares do país.
  • No Vale do Aconcágua, no Chile Central, encontraremos algumas das melhores zonas de esqui do país, como Portillo (na foto), em torno da espetacular lagoa do Inca, na fronteira com a Argentina. Suas 19 pistas, na maioria para pessoas experientes, costumam acolher as seleções nacionais de países como Estados Unidos, Áustria ou Itália durante o verão no hemisfério norte
    4No Vale do Aconcágua, no Chile Central, encontraremos algumas das melhores zonas de esqui do país, como Portillo (na foto), em torno da espetacular lagoa do Inca, na fronteira com a Argentina. Suas 19 pistas, na maioria para pessoas experientes, costumam acolher as seleções nacionais de países como Estados Unidos, Áustria ou Itália durante o verão no hemisfério norte
  • Além de seus enigmáticos ‘moais’, a ilha de Páscoa, o território mais remoto do continente sul-americano (3.700 quilômetros a oeste da costa chilena), é uma tentação para os viajantes por suas águas na cor anil, ideais para o mergulho. Mais de 40 metros de profundidade, visibilidade de até 60 metros e uma paisagem submarina espetacular.
    5Além de seus enigmáticos ‘moais’, a ilha de Páscoa, o território mais remoto do continente sul-americano (3.700 quilômetros a oeste da costa chilena), é uma tentação para os viajantes por suas águas na cor anil, ideais para o mergulho. Mais de 40 metros de profundidade, visibilidade de até 60 metros e uma paisagem submarina espetacular.
  • Os rios, lagos, enseadas e fiordes transformaram a Patagônia chilena em um magnífico destino para os amantes das emoções fortes vividas na água. Contam com corredeiras de primeira nos furiosos rios que atravessam os Andes, como o Futaleufú (na foto), que oferece maravilhosas águas agitadas de classes IV e V.
    6Os rios, lagos, enseadas e fiordes transformaram a Patagônia chilena em um magnífico destino para os amantes das emoções fortes vividas na água. Contam com corredeiras de primeira nos furiosos rios que atravessam os Andes, como o Futaleufú (na foto), que oferece maravilhosas águas agitadas de classes IV e V.
  • Escalar os 6.893 metros do Ojos del Salado, o vulcão mais alto do mundo, não é um desafio para todos os públicos, mas há muitos outros vulcões (incluindo ativos) para explorar no Chile, e nos quais se pode subir, como o cone perfeito do inativo Parinacota (na foto), ao norte do altiplano, na fronteira boliviana.
    7Escalar os 6.893 metros do Ojos del Salado, o vulcão mais alto do mundo, não é um desafio para todos os públicos, mas há muitos outros vulcões (incluindo ativos) para explorar no Chile, e nos quais se pode subir, como o cone perfeito do inativo Parinacota (na foto), ao norte do altiplano, na fronteira boliviana.
  • Na Patagonia chilena, a excursão sobre gelo mais conhecida é a do glacial Grey (na foto), no parque nacional Torres del Paine, um passeio divertido por uma paisagem esculpida em vidro. Não é preciso ter experiência: tomando como ponto de partida a casa de Conaf (antigo refúgio Grey), há excursões guiadas de seis horas (ida e volta) que podem ser feitas de outubro a maio.
    8Na Patagonia chilena, a excursão sobre gelo mais conhecida é a do glacial Grey (na foto), no parque nacional Torres del Paine, um passeio divertido por uma paisagem esculpida em vidro. Não é preciso ter experiência: tomando como ponto de partida a casa de Conaf (antigo refúgio Grey), há excursões guiadas de seis horas (ida e volta) que podem ser feitas de outubro a maio.
  • Entre as atividades de destaque nas reservas naturais do Chile estão os circuitos de tirolesas entre as copas de grandes árvores, conhecido como ‘canopy’. Pode ser praticado perto de Santiago (Cajón del Maipo), no Jardim Botânico de Viña del Mar ou também no sul, na Reserva de Huilo-Huilo (na foto), onde é possível combinar trekking e tirolesa em meio à mata nativa.
    9Entre as atividades de destaque nas reservas naturais do Chile estão os circuitos de tirolesas entre as copas de grandes árvores, conhecido como ‘canopy’. Pode ser praticado perto de Santiago (Cajón del Maipo), no Jardim Botânico de Viña del Mar ou também no sul, na Reserva de Huilo-Huilo (na foto), onde é possível combinar trekking e tirolesa em meio à mata nativa.
  • Algumas das rotas de caminhadas mais bonitas e emblemáticas do mundo se encontram no Chile. Sua beleza compensa as pesadas mochilas e o cansaço. Há mil opções, mas entre as imprescindíveis estão o parque nacional Torres del Paine – imponentes geleiras, espetaculares lagos e monolitos de granito – e o isolado circuito dos Dentes de Navarino (na foto), na Terra do Fogo, igualmente impressionante.
    10Algumas das rotas de caminhadas mais bonitas e emblemáticas do mundo se encontram no Chile. Sua beleza compensa as pesadas mochilas e o cansaço. Há mil opções, mas entre as imprescindíveis estão o parque nacional Torres del Paine – imponentes geleiras, espetaculares lagos e monolitos de granito – e o isolado circuito dos Dentes de Navarino (na foto), na Terra do Fogo, igualmente impressionante.
  • 11