Seleccione Edição
Entra no EL PAÍS
Login Não está cadastrado? Crie sua conta Assine

Ashley Judd diz ter sido assediada por magnata do cinema nos anos noventa

Atriz relatou que os fatos ocorreram enquanto filmava ‘Beijos que Matam’

Ashley Judd no Social Good Summit, em Nova York.
Ashley Judd no Social Good Summit, em Nova York.

A atriz Ashley Judd revelou na sexta-feira, dentro do especial Power of Women (O Poder das Mulheres) da revista Variety, que sofreu assédio sexual por parte de um importante magnata do cinema enquanto filmava Beijos que Matam, no final dos anos noventa. O assediador, cujo nome não foi revelado pela atriz, pertencia a um estúdio rival da Paramount, no qual Judd trabalhava na época.

A atriz explicou que o dito magnata, que era “muito admirado”, a chamou ao seu hotel com o pretexto de discutir alguns papéis cinematográficos. De uma suposta reunião de trabalho, a situação se transformou em assédio sexual, até o ponto em que o assediador pediu a Judd que o observasse enquanto ele tomava banho.

Ashley Judd em 'Beijos que matam'.
Ashley Judd em 'Beijos que matam'.

Ashley Judd continua seu relato afirmando que muita gente pode se perguntar por que não foi embora do quarto: “Essa afirmação é colocar a culpa na vítima. Naquele quarto existia muita diferença de força e poder”, afirma. A atriz diz que tem um pressentimento de não ter sido a única a ser assediada por esse magnata. “Conversei com outras atrizes e me disseram que tiveram a mesma experiência com a mesma pessoa”, afirma Judd se referindo ao episódio do banho.

“Minha resposta foi: ‘Quando você ganhar um Oscar por um de seus filmes’. E ele me respondeu: ‘Não, quando você for indicada’. Neguei outra vez e tive um pequeno momento de poder quando consegui contrariá-lo”, diz Ashley Judd e afirma que esse estúdio nunca a ofereceu um filme.

“Não reconheci na hora o que havia acontecido. Levei anos para me dar conta de que era ruim e ilegal”, relata a atriz protagonista de O Sol do Paraíso, que acredita que a mesma coisa acontece hoje em Hollywood com as mulheres por conta da disparidade salarial, “elas tendo talento ou não”.

Judd conta que anos depois do ocorrido encontrou o assediador na estreia de Risco Duplo e esteve a ponto de tornar público o abuso, mas que ele a olhou e disse: “Acho que vou tirar você daquele nosso trato”. Segundo a atriz, “todos somos” parte do problema, mas também da solução.

MAIS INFORMAÇÕES