Caso de corrupção na FIFA

Romário interrogará Marin na Suíça em investigação sobre a FIFA

Ex-jogador e senador será um enviados do Senado brasileiro para investigar escândalo

Romário em uma conferência em São Paulo em 2013.
Romário em uma conferência em São Paulo em 2013.

A comissão criada pelo Senado brasileiro para investigar denúncias de corrupção no futebol aprovou na quarta-feira a viagem de três de seus representantes para a Suíça, entre os quais está o ex-jogador e senador Romário, para que interroguem o ex-presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), José Maria Marin.

Os legisladores também viajarão aos Estados Unidos para interrogar José Hawilla, um empresário brasileiro do mundo dos esportes atingido pelo escândalo que levou a Justiça norte-americana a pedir a prisão de vários dirigentes da FIFA.

Mais informações

A decisão dos membros da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) responde a um pedido de seu presidente, Romário, que havia solicitado a medida para poder interrogar o ex-presidente da CBF, que exerceu o cargo entre 2012 e abril do ano passado.

Tanto Marin quanto Hawilla foram presos em maio passado, a pedido do FBI, que está investigando os supostos casos de corrupção na FIFA. A CPI foi criada para investigar possíveis irregularidades nos contratos assinados pela CBF e relacionados com a realização de vários jogos amistosos disputados pela seleção brasileira, assim como a organização da Copa das Confederações de 2013 e da Copa do Mundo de 2014.