Terrorismo islâmico

Ataque terrorista contra fábrica de gás no leste da França deixa um morto

Ao menos um homem invadiu a empresa de gás com uma bandeira islâmica Um funcionário foi decapitado e outras duas pessoas ficaram feridas

Pelo menos um homem com uma bandeira islâmica atacou, na manhã de sexta-feira, uma empresa de gás em Isère, na localidade de Saint-Quentin-Fallavier, perto de Lyon, no leste da França. No ataque, uma pessoa foi morta e pelo menos outras duas ficaram feridas. Segundo as primeiras informações policiais, um dos agressores degolou um homem com uma faca, decapitou-o e deixou o cadáver perto da entrada da empresa.

MAIS INFORMAÇÕES

De acordo com as informações preliminares, pouco antes das 10h (horário local) pelo menos um homem se aproximou de carro do centro industrial, onde são armazenadas grandes quantidades de gás. Bateu com o veículo contra a cerca de entrada e deixou uma bandeira junto ao cadáver da vítima. Depois, provocaram uma explosão - supostamente com os botijões de gás da empresa -, propriedade da Air Products.

A policia prendeu um dos supostos autores do ataque, com antecedentes por seu radicalismo islâmico. De acordo com o ministro do Interior, Bernard Cazeneuve, o suspeito foi identificado como Yassine Salhi, de 35 anos. A polícia ainda investiga o envolvimento de mais uma pessoa no atentado.

"Não há nenhuma dúvida de que a intenção era provocar uma explosão. É um ataque de natureza terrorista", disse o presidente francês, François Hollande, em uma entrevista em Bruxelas. As forças de segurança se posicionaram na área e ordenaram que os estudantes não saiam das escolas devido ao perigo de outros potenciais atentados.

O atentado ocorre com a França ainda em estado de alerta máximo por causa dos ataques jihadistas do começo deste ano em Paris, onde três terroristas assassinaram 17 pessoas, sendo 12 delas no ataque ao semanário satírico Charlie Hebdo. Desde então, 7.000 militares mobilizados em todo o país vigiam os lugares mais sensíveis, como sinagogas, colégios judaicos e estações de transporte público.

O ataque desta sexta-feira coincidiu com viagens ao exterior do presidente Hollande e do primeiro-ministro Manuel Valls, que está na Colômbia. Hollande, que participava do Conselho Europeu em Bruxelas, anunciou que voltaria a Paris imediatamente e comandaria durante a tarde uma reunião do “conselho restrito” do seu gabinete para analisar o ocorrido, quando previsivelmente o Governo já terá mais informações.

Empresa de produtos químicos

A empresa de Isère atacada nesta sexta-feira por supostos jihadistas se chama AirProducts. É uma multinacional presente em cerca de 50 países, com 20.000 funcionários. Na França, a AirProducts se especializa em fornecer gás industrial e outros produtos químicos, além dos equipamentos e tecnologias necessários para seu uso. É um dos maiores fornecedores de hélio e hidrogênio.

Arquivado Em: