Seleccione Edição
Login

Manuela Carmena, prefeita de Madri

A indicada pelo Podemos consegue a maioria absoluta dos votos dos conselheiros

Carmena é felicitada por Garrafa e Gallardón.

Manuela Carmena, candidata do partido formado por um conjunto de movimentos sociais, incluindo o Podemos, foi proclamada prefeita de Madri neste sábado de manhã, confirmando assim a guinada à esquerda que era prevista para o principal centro político da Espanha. Com a vitória, ela tirou do poder o conservador Partido Popular (PP), que desde 1991 governava a cidade.  

Nas eleições municipais do último dia 24, Carmena, já despontava como a provável nova prefeita de Madri. Mas seu partido, o Ahora Madrid, havia conseguido eleger um conselheiro a menos que o PP, da candidata Esperanza Aguirre. Na Espanha, são os conselheiros, eleitos pela população, que escolhem os prefeitos.

Com a confirmação dos votos dos nove conselheiros do esquerdista PSOE em Carmena, o Ahora Madrid conseguiu superar o PP. Ao chegar para a votação, a própria Aguirre já dava sua derrota como certa e afirmou: “Vamos cumprir o dever que os madrilenhos nos concederam, que é o de estar na oposição”. Begoña Villacís teve o respaldo dos sete conselheiros do Ciudadanos.

Após o resultado, tanto a plateia, quanto as milhares de pessoas que se reuniam do lado de fora do Palacio de Cibeles, sede da Prefeitura de Madri, irromperam aos gritos de "Sim, é possível!". Carmena, uma juíza de 71 anos, foi indicada pelo Podemos -partido surgido do movimento dos Indignados, que promoveu uma série de protestos contra as condições sociais espanholas em 2011- para liderar a coalizão Ahora Madrid, formada por outros pequenos partidos e movimentos cidadãos. Ela foi referendada pelos participantes da coalizão em um processo aberto de votação.

Neste sábado, agora já como prefeita, ela se colocou "a serviço dos madrilenhos" e disse que seu objetivo é tentar seduzir todas as pessoas que não votaram nela no último dia 24 de maio. "Queremos convencer os cidadãos que têm medo [do nosso Governo] e que têm dito isso nesses dias. Tranquilizem-se, pois acho que vamos convencê-los de que nossas propostas se baseiam em uma maior equidade e igualdade, em um aumento da honestidade pública, na eficácia das despesas, na estrutura de participação real, na captação do investimento novo... Vamos alcançar esses objetivos se o fizermos como devemos", disse.

Ela também prometeu melhorar a situação das pessoas "que vivem com angústia" do desemprego ou das necessidades econômicas, citando o caso de "uma senhora, Julia, com um vestido rosa", que se se aproximou dela na última sexta, no metrô, para contar suas penúrias. "Temos que ter em mente essas pessoas, suas caras, seus olhares, estamos a serviço delas", concluiu.

O pacto assinado ontem pelos líderes do Ahora Madrid e do PSOE, a principal força de esquerda do país até então, não apenas transformou Carmena na prefeita durante a sessão de posse realizada neste sábado de manhã, como também lhe dará carta branca para levar a cabo as propostas mais relevantes de seu programa eleitoral. Entre elas, algumas que causaram certa polêmica, como a paralisação das grandes operações urbanísticas em curso e a auditoria da dívida e dos contratos municipais.