Ativista ‘ataca’ presidente do BCE durante entrevista coletiva

Uma mulher invade o recinto e atira papéis em Mario Draghi, que precisou deixar a sala

Ativista protesta contra Mario Draghi. Reuters-LIVE! / AFP (reuters_live)

Talvez nunca tenha sido tão perigoso o trabalho de um banqueiro central. Uma ativista interrompeu a fala do presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi, no início de uma entrevista coletiva após a reunião do Conselho diretor do BCE. A jovem conseguiu driblar as rigorosas medidas de segurança da nova sede do banco, um arranha-céu situado na periferia de Frankfurt, ao grito de "acabem com a ditadura do BCE".

Mais informações

Em suas duas últimas visitas a outros países, o conselho de governo do BCE também se deparou com manifestações, tanto em Nápoles (Itália) como em Nicósia (Chipre). Já em janeiro, uma manifestação em frente ao BCE acabou em confusão e dezenas de detidos em Frankfurt. Mas desta vez os ativistas foram mais longe e deram um enorme susto ao banqueiro central, que minutos depois retomou a coletiva de imprensa sem parecer afetado pelo incidente.

A ativista conseguiu subir na mesa de Draghi e lançar várias papéis, nos quais ameaça ao BCE, "master do universo", por "impor aos cidadãos uma narrativa insana e lhes tirar a dignidade para vender aos bancos".

A jovem se limitou a agitar os braços e a repetir uma e outra vez "acabem com a ditadura do BCE", até ser interrompida pelos seguranças do banco em apenas uns segundos. Mas em seus papéis deixou uma ameaça para Draghi: "Hoje sou só uma borboleta te mandando uma mensagem, mas se assuste, voltaremos".