ELEIÇÕES EUA

Marco Rubio anuncia candidatura à presidência dos Estados Unidos

Senador republicano diz que se sente “qualificado” para defender seu partido em 2016

O senador pela Flórida Marco Rubio anunciou nesta segunda-feira a seus doadores que está preparado para disputar a presidência dos Estados Unidos e que se sente “especialmente qualificado” para liderar seu partido, o Republicano, como o verdadeiro defensor do sonho norte-americano. Num vídeo intitulado Um Novo Século Norte-americano, o político hispânico define os EUA como “algo mais que um país”, como o lugar “que mudou a história da minha família”.

Um dia somente depois de a democrata Hillary Clinton ter anunciado sua segunda tentativa de se tornar a primeira presidenta dos EUA, o republicano se tornou o terceiro aspirante de seu partido a chegar à Casa Branca em 2016. Rubio, que pode além disso ser o primeiro latino a conseguir uma candidatura à presidência, descreveu sua concorrente como “uma candidata do passado”.

O senador compartilhou a notícia com seus doadores na manhã desta segunda-feira, horas antes de fazer um discurso em Miami no qual se espera que oficialize o início de sua campanha. O senador, uma das grandes promessas do partido, descende de emigrantes cubanos e afirmou diversas vezes ao longo de sua carreira que é a personificação do sonho norte-americano.

Mais informações

O vídeo de apresentação de Rubio retoma os principais valores republicanos entrelaçados com diversos discursos do senador ao longo de sua carreira política, começando pelo “novo século norte-americano”, a “herança” e o “poder da liberdade”, passando por símbolos como “a grandeza da América” e o país do sonho norte-americano, “onde qualquer um, venha de onde vier”, pode conquistar o eterno ideal.

“A América é a nação da igualdade de oportunidades. A América é a maior força de criação do bem que o mundo já conheceu”, disse Rubio, de 43 anos, em seu primeiro vídeo de apresentação. “Todas as oportunidades que tive na minha vida devo a Deus, ao sacrifício dos meus pais e aos Estados Unidos da América.”

O político republicano emergiu no cenário político nacional em 2010, impulsionado pela corrente conservadora do Tea Party. Desde então, Rubio dá um rosto novo e jovem a um partido que desde 2008 não consegue se conectar a amplos setores da sociedade dos Estados Unidos e dessa maneira obter uma vitória nas eleições presidenciais.

Rubio sempre se apresenta como o exemplo de como um cidadão comum pode chegar ao topo. Sua promessa é devolver a presidência ao Partido Republicano com o voto hispânico nas mãos, desafio e tanto para um político que divide com os latinos, além de seu sobrenome, o desejo de regularizar milhões de imigrantes ilegais.

A estratégia foi formulada após a derrota do republicano Mitt Romney nas eleições presidenciais de 2012 e funcionou apenas por alguns meses. Rubio participou do grupo bipartidário de senadores que em junho de 2013 aprovou a primeira proposta legislativa de reforma do sistema migratório em mais de três décadas. Mas não foi capaz de convencer depois seus colegas na Câmara dos Deputados.

Rubio desistiu, e esse recuo pode ter custo – e ser o maior desafio – para sua aposta presidencial. Descendente de emigrantes cubanos, o senador ofereceu aos republicanos a possibilidade de atrair o cada vez mais importante eleitorado hispânico. Mas essa oportunidade logo se tornou um espinho para Rubio, obrigado a balancear seu desejo de colaborar numa reforma migratória e a pressão da ala mais conservadora do partido, o Tea Party.

O tom do senador republicano em seu vídeo de apresentação contrasta drasticamente com o anúncio escolhido por Clinton para sua campanha. Onde Rubio olha para o passado para retomar os eixos fundamentais do pensamento norte-americano, a democrata faz referência a um futuro no qual os cidadãos de hoje são mais protagonistas que o próprio candidato.

À espera de seu discurso na tarde desta segunda-feira, a tentativa de Rubio de que sua candidatura seja vista como a dos norte-americanos remonta a seu discurso na convenção republicana de 2012. Na ocasião ele afirmou que os EUA “são a história de cidadãos médios que fizeram coisas extraordinárias. Talvez suas histórias nunca fiquem famosas, mas em suas vidas encontramos a essência da grandeza da América”.

Rubio soma sua aposta à dos também senadores Ted Cruz e Rand Paul. Espera-se também que nas próximas semanas se una ao grupo o ex-governador da Flórida – e mentor de Rubio – Jeb Bush. Nesta segunda-feira à tarde, o republicano se dirigiu a seus adeptos em Miami diante da Freedom Tower, que foi a primeira parada nos EUA para milhares de exilados cubanos nos anos sessenta e setenta.