Apple

Livro revela que Tim Cook ofereceu parte de seu fígado a Steve Jobs

Fundador da Apple recusou a doação de seu sucessor para tentar salvá-lo

Steve Jobs em conferência de 2011.
Steve Jobs em conferência de 2011.David Paul Morris (Bloomberg)

As biografias de Steve Jobs continuam chegando às estantes das livrarias, depois de três anos de sua morte devido a uma longa luta contra o câncer. A próxima será publicada em 24 de março, assinada por Rick Tetzeli e intitulada Becoming Steve Jobs (ainda sem previsão de publicação no Brasil). O diretor-executivo da revista Fast Company revela na obra que Tim Cook, que Jobs escolheu como seu sucessor à frente da Apple, chegou a oferecer parte de seu fígado para salvá-lo da doença que levou à sua morte.

Mais informações

O livro, no qual o jornalista Brent Schlender também aparece como coautor, mostra na capa um Steve Jobs jovem. A partir de então, traça um caminho da evolução daquele que é considerado o maior visionário na história do Vale do Silício. Nessa viagem, faz uma pausa em janeiro de 2009, um ano e meio depois do lançamento do iPhone no emergente negócio da computação móvel. Jobs, que já havia anunciado sua doença em 2004, estava muito doente e frágil.

Os efeitos do tratamento contra o câncer do pâncreas tornavam quase impossível para Jobs levantar-se da cama. Necessitava urgentemente de um transplante de fígado para poder sobreviver. Tetzeli e Schlender contam que, naquele momento, Cook ofereceu doar parte de seu fígado. Os dois tinham o mesmo tipo de sangue e o então diretor de operações da Apple descobriu que, nos Estados Unidos, mais de 6.000 transplantes eram realizados por ano, graças à generosidade de doadores vivos.

O fígado, como explica o livro, tem a capacidade de se regenerar. Cook, conhecido como muito determinado e meticuloso, se submeteu a uma série de exames para verificar se o transplante parcial seria possível. Com os resultados em mãos, foi à casa de Jobs em Palo Alto. Mas o criador da Apple recusou a oferta mesmo antes que Cook abrisse a boca. “Nunca deixarei você fazer isso, nunca.” Mas Cook respondeu que faria a doação sem problemas, porque não representaria nenhum risco para ele.

Capa do novo livro sobre Steve Jobs
Capa do novo livro sobre Steve Jobs

Citando textualmente Cook, os autores destacam que Jobs apenas gritou cinco vezes durante os 13 anos desde que se conheceram, “essa foi uma delas”. Cook, agora atual diretor-presidente da Apple, se mostra surpreso no livro com a resposta de Jobs, que era visto pelo público como egoísta. O gênio da maçã acabou realizando um transplante de fígado depois daquele episódio, em março de 2009.

Jobs renunciou ao comando da Apple em agosto de 2011, dois meses antes de falecer, aos 56 anos. A biografia conta também que o fundador da Apple chegou a cogitar comprar a Yahoo!, para entrar no negócio dos sites de busca, competindo com a Microsoft e com o Google. O livro também traz uma declaração do próprio Steve Jobs, na qual afirma que “nunca fabricará uma televisão”, pelo simples fato de que era algo do qual não gostava. Uma afirmação que de certa forma contradiz a biografia escrita por Walter Isaacson.