Cuba

Fidel Castro se encontra com agentes acusados de espionagem pelos EUA

Ex-presidente recebeu em sua casa os cinco agentes, 73 dias após retorno a Havana

Fidel Castro, com os cinco agentes que estavam presos nos EUA.
Fidel Castro, com os cinco agentes que estavam presos nos EUA.

O ex-presidente de Cuba, Fidel Castro, se reuniu no sábado com os Los Cinco, os agentes cubanos que foram presos nos Estados Unidos acusados de espionagem, segundo o relato do líder num artigo publicado nesta segunda-feira na mídia oficial da ilha. Também foram publicadas fotografias do encontro.

“Os recebi no sábado, 28 de fevereiro, 73 dias depois de terem pisado em solo cubano”, escreveu Fidel no começo do artigo, onde declara estar “feliz” pelo encontro, que durou cinco horas e foi realizado na residência do ex-presidente.

Os Cinco Heróis Antiterroristas, como são conhecidos em Cuba Gerardo Hernández, Ramón Labañino, Antonio Guerrero, René González e Fernando González, foram presos em 1998 nos EUA, quando o FBI desmantelou a rede de espionagem cubana “Avispa”, que atuava no sul da Flórida; em 2001, foram condenados à prisão.

Mais informações

René González e Fernando González cumpriram suas sentenças antes e retornaram à ilha, enquanto os outros três integrantes do grupo foram libertados em 17 de dezembro do ano passado, como resultado das negociações secretas conduzidas por Havana e Washington, por mais de um ano, para o restabelecimento das relações diplomáticas entre os dois países.

Em seu artigo, Fidel destaca que os ex-espiões “nunca prejudicaram em nada os Estados Unidos”. “Tentavam prevenir e impedir atos terroristas contra nosso povo, organizados pelos órgãos de inteligência norte-americanos que a opinião mundial conhece muito bem”, acrescentou o líder cubano.

Segundo Fidel, seu encontro com os Los Cinco aconteceu apenas agora porque “o principal depois da chegada era cumprimentar seus familiares, amigos e o povo, sem descuidar um minuto da saúde e de um rigoroso check-up médico”.

“Fui feliz durante as horas de ontem. Escutei relatos maravilhosos de heroísmo do grupo presidido por Gerardo e apoiado por todos”, disse o ex-presidente. Fidel finaliza o artigo dizendo que solicitará aos Los Cinco que invistam “uma parte de seu imenso prestígio em algo que será extremamente útil” ao povo cubano, embora não especifique a que se refere.

O artigo de Fidel — que tem 88 anos e se afastou do poder em 2006 devido a uma doença — é acompanhado de fotos da reunião onde é visto sentado, posando e conversando com os agentes.

Em 24 de fevereiro, seu irmão, o presidente Raúl Castro, condecorou os Los Cinco com o título de Heróis da República de Cuba, por terem cumprido com “dedicação, dignidade e firmeza” a sagrada missão” de defender a ilha do terrorismo.