dilma rousseff

Sob aplausos e vaias discretas, Dilma empossa novo ministério

Kátia Abreu, Gilberto Kassab e George Hilton foram alvo de protestos localizados

Dilma e seus 39 ministros após a posse.
Dilma e seus 39 ministros após a posse.Fernando Bizerra Jr. (EFE)

Após tomar posse para o segundo mandato, a presidente Dilma Rousseff recebeu uma longa fila de 39 ministros que foram nomeados nesta quinta-feira para auxiliá-la na nova gestão – 15 deles permanecem no Governo, ainda que tenham trocado de cargo, como o ministro da Ciência e Tecnologia, Aldo Rebelo, ex-Esporte. E nem dentro do Palácio do Planalto alguns dos nomes mais criticados da nova equipe se viram livres de protestos.

MAIS INFORMAÇÕES

Entre os nomes mais questionados do novo ministério de Dilma, Kátia Abreu (Agricultura), Gilberto Kassab (Cidades) e George Hilton (Esporte) foram alvo de discretas vaias por parte de alguns dos convidados que acompanhavam o ato no salão nobre da sede do Governo. Por outro lado, os novos ministros das Comunicações, Ricardo Berzoini, do Desenvolvimento Agrário, Patrus Ananias (que foi ministro do Desenvolvimento Social no Governo Lula), e Eleonora Menicucci, amiga de Dilma desde os temos de militância e que segue à frente da Secretaria de Política para Mulheres, foram muito aplaudidos.

Outro nome polêmico da nova equipe de Dilma, o novo ministro da Fazenda, Joaquim Levy, falou a jornalistas minutos antes de tomar posse para dizer que "a presidente deu a orientação clara dos compromissos com o objetivo da gente ter o crescimento, ter mais empregos e mais qualidade de vida", e completou: ”Tem que ter a coragem de fazer o que for necessário para a gente conseguir isso."

O público que ocupou as mil cadeiras reservadas para o evento contava com autoridades, parentes dos ministros empossados e representantes de movimentos sociais e de entidades da sociedade civil. Também compareceram governadores eleitos, como Rodrigo Rollemberg, que passa a comandar o Distrito Federal, e ex-presidentes da República, como o senador José Sarney e Luiz Inácio Lula da Silva.

Arquivado Em: