Seleccione Edição
Login

Ataque a uma escola no Paquistão

7 fotos

Um grupo de talibãs invade uma escola gerenciada pelo Exército na cidade de Peshawar

  • Funcionários dos serviços de emergência carregam um caixão com uma das vítimas mortas no ataque
    1Funcionários dos serviços de emergência carregam um caixão com uma das vítimas mortas no ataque REUTERS
  • Na imagem, uma das vítimas do ataque, ao qual o primeiro-ministro paquistanês, Nawaz Sharif, chamou de "tragédia nacional". Ele afirmou que os responsáveis "não serão perdoados"
    2Na imagem, uma das vítimas do ataque, ao qual o primeiro-ministro paquistanês, Nawaz Sharif, chamou de "tragédia nacional". Ele afirmou que os responsáveis "não serão perdoados" EFE
  • Vítima do ataque é resgatada. O porta-voz talibã Mohamed Jorasani afirmou a France Presse que os milicianos receberam ordens de disparar contra “os estudantes mais velhos, mas não contra as crianças”.
    3Vítima do ataque é resgatada. O porta-voz talibã Mohamed Jorasani afirmou a France Presse que os milicianos receberam ordens de disparar contra “os estudantes mais velhos, mas não contra as crianças”. REUTERS
  • Um soldado escolta duas crianças da escola atacada por talibãs.
    4Um soldado escolta duas crianças da escola atacada por talibãs. REUTERS
  • O ataque afetou a Escola Pública do Exército em Peshawar, que faz parte de uma rede de 146 centros educativos gerenciados pelas forças armadas. Neles estudam filhos de militares e civis entre 10 e 18 anos
    5O ataque afetou a Escola Pública do Exército em Peshawar, que faz parte de uma rede de 146 centros educativos gerenciados pelas forças armadas. Neles estudam filhos de militares e civis entre 10 e 18 anos REUTERS
  • Um porta-voz do principal grupo talibã paquistanês justificou o ataque ao centro educativo pelas operações militares lançadas contra insurgentes islamistas em áreas tribais de Waziristán do Norte e Khyber.
    6Um porta-voz do principal grupo talibã paquistanês justificou o ataque ao centro educativo pelas operações militares lançadas contra insurgentes islamistas em áreas tribais de Waziristán do Norte e Khyber. REUTERS
  • Um grupo de estudantes se afasta do local onde ocorreu o ataque. Os talibãs paquistaneses enfrentam o Governo central desde 2007 que já deixou mais de 6.000 mortos.
    7Um grupo de estudantes se afasta do local onde ocorreu o ataque. Os talibãs paquistaneses enfrentam o Governo central desde 2007 que já deixou mais de 6.000 mortos. REUTERS