Rim de Pelé volta a funcionar

Lendário camisa 10 do Brasil continua internado na Unidade de Tratamento Intensivo Imprensa brasileira revela que ele perdeu um rim quando ainda jogava futebol

Pelé, em um evento de 2012.
Pelé, em um evento de 2012.FRANCK FIFE / AFP

Edson Arantes do Nascimento, o Pelé, continua internado na unidade de tratamento intensivo, mas está lúcido e conversando. "A evolução de sua saúde é boa", consta no comunicado do Hospital Israelita Albert Einstein, de São Paulo, emitido na tarde deste sábado. A melhora do Rei, que voltou ao hospital no começo da semana por causa de uma infecção urinária depois de operar cálculos renais em 13 de novembro, acalmou a imprensa brasileira, surpreendida pela recente revelação de que Pelé, 74 anos, tem apenas um rim: o direito foi retirado nos Estados Unidos quando defendia o Cosmos (entre junho de 1975 e outubro de 1977, data da sua aposentadoria).

Mais informações

Um porta-voz do hospital informou neste sábado que aquele que é considerado o melhor jogador de futebol da história não tem mais traços da infecção urinária que motivou sua recaída. Está "lúcido, conversando e estável", afirmam os médicos, mas permanecerá na UTI até que encerre seu tratamento com antibióticos. Ficará mais dois dias para sessões de hemodiálise.

ESPN Brasil, TV Globo e O Estado de S. Paulo citam fontes próximas do ex-jogador para assegurar que um tumor no seu rim direito obrigou os médicos a retirarem o órgão na época em que Pelé jogava pelo Cosmos. Segundo essas mesmas informações, Pelé nunca permitiu que essa informação fosse divulgada no Brasil. Uma das causas da cirurgia teria sido a "quantidade de golpes que recebeu no rim" durante a sua carreira.

A imprensa brasileira reagiu com certo alarmismo à condição de Pelé (junto com a descoberta de que ele tem apenas um rim), ao ponto de sua filha mais velha Flavia Christina Kurtz dizer na última sexta-feira em uma entrevista ao portal UOL: "Ele está muito bem, reagindo muito bem. São vocês (a imprensa) que o estão matando". A suposta retirada do órgão, no entanto, não foi desmentida pela conta oficial do astro brasileiro no Twitter, que desmentiu os "tratamentos intensivos", como afirmavam os últimos relatórios médicos. Segundo o gerente de comunicação do brasileiro, foi transferido para "uma habitação especial do hospital por motivos de privacidade" (por causa do esperado excesso de visitas).

Os problemas de saúde do tricampeão mundial pioraram dias depois de seu filho Edson Cholbi do Nascimento, o Edinho, ser preso após perder a apelação em um caso de lavagem de dinheiro e atividades relacionadas ao narcotráfico. Foi sentenciado a 33 anos de prisão.