Grupo radical ligado ao EI anuncia a suposta decapitação de um refém francês

O turista Hervé Gourdel estava em poder do Soldados do Califado, dissidência da Al Qaeda na região do Magrebe

Imagem do vídeo da decapitação do refém francês.
Imagem do vídeo da decapitação do refém francês.

A organização islamista radical Soldados do Califado na Argélia divulgou um vídeo no qual supostamente decapita o cidadão francês Hervé Gourdel, segundo informações do SITE, grupo especializado no rastreamento do terrorismo islamista e jihadismo. O grupo Soldados do Califado comunicou na segunda-feira, através de outra gravação, que o turista francês de 55 anos estava em seu poder, e deu um ultimato de 24 horas para o Governo francês antes de matá-lo.

O Soldados do Califado, dissidência do ramo magrebino da Al Qaeda (AQMI), pediu no primeiro vídeo para que Paris não bombardeasse mais os jihadistas do Estado Islâmico (EI) no Iraque, ou mataria o refém. O único ataque conhecido dos caças franceses foi o realizado na sexta-feira contra instalações do EI próximas de Mossul.

MAIS INFORMAÇÕES

O vídeo, de 4 minutos e 46 segundos, começa com imagens da aviação militar francesa, nas quais aparecem os caças Rafale usados por Paris na ofensiva no Iraque. Na sequência, o vídeo mostra a mensagem do presidente francês, François Hollande, informando sobre a operação. Depois de uma tela em preto, aparece no vídeo o título “Mensagem de sangue para o Governo francês”. O EI usou o título "Mensagem para a América" nos vídeos difundidos com as decapitações dos reféns norte-americanos James Foley e Steven Sotloff.

Posteriormente, o refém aparece escoltado por quatro milicianos. A gravação não mostra o momento exato da decapitação, mas um dos jihadistas aparece segurando a cabeça após o assassinato. Gourdel, como ele mesmo relatou no primeiro vídeo, nasceu em Nice em 12 de setembro de 1959 e que chegou na região no sábado, para fazer trilhas. Um dia depois, foi pego por seus sequestradores em Tizi Ouzu, a cerca de 110 quilômetros ao leste de Argel, capital da Argélia.