Seleccione Edição
Login
Copa do Mundo 2014
Copa do Mundo 2014

Um jornalista argentino morre após uma perseguição policial em São Paulo

Colaborador de jornais da Espanha e da Argentina, Jorge Luis López morreu depois que um carro em fuga bateu no táxi em que ele estava

O jornalista argentino Jorge Luis 'Topo' López, que estava no Brasil para cobrir a Copa do Mundo, morreu na madrugada desta quarta-feira em um acidente de trânsito na cidade de Guarulhos, na região metropolitana de São Paulo.

O jornalista, que trabalhava para a emissora de rádio La Red e era colaborador habitual dos diários Olé, de Argentina, e os espanhóis Sport e As, se deslocava, por volta de 1h30, em um táxi para o hotel Bristol, onde estava hospedado, quando o veículo em que estava foi atingido por um carro roubado no cruzamento entre a avenida Tiradentes e a rua Barão de Mauá.

Como consequência do impacto, o táxi se chocou com um poste e López, de 38 anos, foi jogado para fora do carro, morrendo na hora. Ele estava no banco de trás do automóvel e sem cinto de segurança. Conforme a polícia, o taxista ficou ferido e foi atendido no Hospital Geral de Guarulhos, enquanto os três ocupantes do carro roubado, dois deles adolescentes, saíram ilesos do acidente. Os três foram detidos pela polícia.

O argentino era marido da repórter do diário Marca Verónica Brunati, que ficou sabendo do acidente pela rede social Twitter. López foi o segundo jornalista que morreu durante a realização da Copa do Mundo no Brasil. Há uma semana, a também argentina María Soledad Fernández, de 26 anos, perdeu a vida em um acidente de carro em Minas Gerais. Na ocasião, ficaram feridos seus dois colegas da emissora Directv.

MAIS INFORMAÇÕES