O Iraque recebe aviões russos em plena ofensiva contra os insurgentes

As forças de segurança tentam recuperar Tikrit, cujo controle foi tomado pelos jihadistas O Governo adquiriu as aeronaves russas em um acordo por mais de um bilhão de reais

Soldados russos e um dos aviões que chegaram ao Iraque. REUTERS LIVE! (reuters_live)

As forças iraquianas protagonizaram na manhã deste domingo um contra-ataque à cidade natal de Saddam Hussein, Tikrit, que foi tomada há semanas pelos milicianos jihadistas do Estado Islâmico de Iraque e Levante (EIIL). Enquanto, o Governo recebeu os primeiros aviões de combate enviados pela Rússia para apoiar a Bagdá em sua ofensiva contra os insurgentes sunitas, que estão há semanas controlando tanto as principais cidades iraquianas como dos pontos fronteiriços do país.  

MAIS INFORMAÇÕES

As fontes de segurança asseguraram que no sábado chegaram ao país cinco aviões de combate Sukhoi, muito provavelmente do modelo Su-30, anteriormente adquiridos pelo Governo iraquiano em um acordo de 500 milhões de dólares (mais de um bilhão de reais), segundo informou a rede britânica BBC. No entanto, agências russas informam da aterrissagem de uma dezena de aviões nos aeroportos iraquianos.

Ante as batalhas entre as forças de segurança e os rebeldes sunitas, os partidos políticos iraquianos e as potências mundiais advertiram de que a não ser que se recuperem as cidades que se perderam ante os insurgentes jihadistas e se forme rapidamente um Governo que inclua as diferentes comunidades iraquianas, o país poderia se desintegrar em facções sectárias e ameaçar todo o Oriente Médio.

Neste domingo, os aviões do Exército iraquiano bombardearam Tikrit em ataques aéreos e desenvolveram-se confrontos em toda a cidade. Assim informaram testemunhas à agência France Presse, que assegura que milhares de tropas avançaram na operação mais ambiciosa desde o começo das invasões de EIIL. Os jihadistas invadiram já cinco províncias do país nas últimas semanas.

Os líderes mundiais, alarmados pelos últimos acontecimentos no Iraque, fizeram questão de uma acelerar a formação de um Governo de unidade depois das eleições de abril, e advertiram de que é impossível que o conflito possa ser resolvido militarmente. Mas, ao mesmo tempo, de que o primeiro-ministro Nuri al Maliki reconhece que é necessária uma solução política, seu porta-voz de segurança, o tenente geral Qassem Atta, divulga o sucesso da recente operação em Tikrit. "As forças de segurança estão avançando em diferentes áreas. Os confrontos estão tendo sucesso", disse na manhã de domingo.