Osgemeos entre quatro paredes

Famosa por seus gigantes desenhos expostos a céu aberto, a dupla de artistas abre uma mostra com obras inéditas em galeria em São Paulo

Uma das obras da dupla Osgemeos expostas na mostra.
Uma das obras da dupla Osgemeos expostas na mostra.

A cidade de São Paulo pode até não dar o devido valor que a dupla de artistas Osgemeos merece, uma vez que seus grafites já foram apagados diversas vezes pela prefeitura. Os autores dos personagens amarelos gigantes, vestidos com roupas super coloridas, valorizam o museu a céu aberto em que São Paulo se transformou graças aos desenhos Gustavo e Otávio Pandolfo. Mas, quatro anos depois da última grande exposição em São Paulo, os irmãos do bairro do Cambuci voltam a abrir seus trabalhos ao público, desta vez, entre quatro paredes. A partir do dia 1º de julho, a galeria Fortes Villaça, na Barra Funda, abre para o público a exposição A Ópera da Lua, com obras inéditas e ambiente interativo.

A mostra, que fica em cartaz até o dia 16 de agosto, é feita por 30 pinturas, três esculturas e uma vídeo-instalação 3D. Entre os trabalhos, eles prometem surpreender com a maior escultura já feita até agora.

A Fortes Vilaça, que em média recebe não mais que 100 pessoas por dia, espera receber, durante todo o período da mostra, mil pessoas diariamente. A estimativa não é à toa: a dupla está na moda. Literalmente, já que a grife francesa Louis Vuitton acaba de lançar um lenço de seda estampado pelos irmãos.

Além disso, Osgemeos estamparam o avião que está transportando a seleção brasileira nesta Copa do Mundo, fizeram uma obra personalizada que está na sala do jogador Ronaldo, pintaram a fachada da Tate Modern, em Londres, estamparam um castelo na Escócia e seus desenhos estão em diversos prédios mundo afora. O famoso porco inflável presente em todos os shows do ex-Pink Floyd Roger Waters também ganhou desenhos deles na última turnê do cantor pelo Brasil.

“O grafite brasileiro, particularmente, é muito respeitado por outros países”, dizem os irmãos. Criou-se uma escola no Brasil no início dos anos 90 para criar um diferencial, ter um estilo autêntico nosso, ao invés de se restringir a imitar e seguir o que acontecia fora do país.”

O frisson é tamanho que a galeria vai reforçar o esquema de segurança para organizar o público. Se prepare para pegar fila.

A Galeria Fortes Villaça fica na rua James Holland, 71, na Barra Funda, e funciona de terça a sexta-feira, das 10h às 19h e aos sábados das 10h às 18h.