Seleccione Edição
Login
EL REY ABDICA

A vida de um rei

A cronologia dos 76 anos de dom Juan Carlos, desde seu nascimento em Roma até o anúncio de sua renúncia ao trono

Dom Juan Carlos faz um juramento à Constituição perante o presidente das Cortes, Alejandro Rodríguez de Valcárcel, em 22 de novembro de 1975. Ampliar foto
Dom Juan Carlos faz um juramento à Constituição perante o presidente das Cortes, Alejandro Rodríguez de Valcárcel, em 22 de novembro de 1975. EFE

5 janeiro de 1938. Nasce em Roma (Itália) dom Juan Carlos de Borbón.

14 maio de 1962. Em Atenas se casa com Sofía de Grecia.

20 de dezembro de 1963. Nasce sua filha, a infanta Elena em Madri.

13 junho de 1965. Nasce a infanta Cristina em Madrii.

30 de janeiro de 1968. Nasce o príncipe Felipe em Madri.

22 de julho de 1969. Don Juan Carlos é proposto sucessor de Franco como rei, em virtude da lei de Sucessão da Chefia do Estado, de 1947.

22 de novembro de 1975. É proclamado Rei de Espanha depois da morte de Franco.

O Conde de Barcelona cede seu direito dinástico a favor de seu filho Juan Carlos na presença do príncipe Felipe, dona Sofía e a mãe do rei, María de las Mercedes em 14 de maio de 1977.
O Conde de Barcelona cede seu direito dinástico a favor de seu filho Juan Carlos na presença do príncipe Felipe, dona Sofía e a mãe do rei, María de las Mercedes em 14 de maio de 1977. EFE

14 de maio 1977. O Conde de Barcelona, seu pai, cede seu direito dinástico.

30 de janeiro de 1986. O príncipe Felipe jura lealdade à Constituição e ao Rei.

18 de março de 1995. A infanta Elena se casa com Jaime de Marichalar na Catedral de Sevilha.

4 outubro de 1997. A infanta Cristina se casa com Iñaki Urdangarin em Barcelona.

22 de maio de 2004. O príncipe Felipe e Letizia Ortiz se casam na catedral da Almudena de Madri.

13 de novembro de 2007. A Casa Real anuncia a “cessação temporária da convivência matrimonial” da infanta Elena e Jaime de Marichalar.

2008. Estoura o caso de corrupção Palma Arena – superfaturamento de um complexo esportivo em Maiorca – no qual estava envolvido o genro do rei, Urdangarin. O investimento disparou de 48 milhões de euros (148 milhões de reais) a 110 (339 milhões de reais) e levou o juiz Castro, responsável pelo caso, a investigar a denúncia, que derivou no caso Nóos, de branqueamento de dinheiro e prevaricação.

2009. Os duques de Palma, Cristina e Urdangarin, mudam-se para Washington (EUA). 

15 de dezembro de 2009. A infanta Elena e Marichalar se divorciam em um tribunal de Madri.

2010. O Rei é operado por um tumor benigno no pulmão direito.

O príncipe Felipe brinda com sua esposa, Letizia Ortiz, no dia de seu casamento diante dos Reis.
O príncipe Felipe brinda com sua esposa, Letizia Ortiz, no dia de seu casamento diante dos Reis. AFP

2011. O Rei rompe o tendão de Aquiles do pé esquerdo e implanta uma prótese no joelho direito.

Em junho o juiz imputa Diego Torres, sócio de Iñaki Urdangarin no Instituto Nóos, e em dezembro imputa Urdangarin. A Zarzuela [palácio e residência dos reis] o afasta da agenda oficial.

Durante o discurso de Natal, o Rei afirma: “A justiça é igual para todos”.

2012. O rei se submete a outra operação para implantar uma prótese no quadril direito, depois de fraturá-lo em um safári em Botsuana. Pouco depois luxa o mesmo quadril e recebe outra prótese no quadril esquerdo por artrose.

Em 25-26 de fevereiro de 2012, Urdangarin declara durante 22 horas perante o juiz José Castro.

2013. Dom Juan Carlos tem uma hérnia de disco e em setembro opera novamente o quadril.

A família real durante o desfile militar em 12 de outubro de 2009. ampliar foto
A família real durante o desfile militar em 12 de outubro de 2009. REUTERS

A infanta Cristina e sua família deixam Washington e se instalam em Genebra (Suíça).

20 janeiro de 2013. O juiz diz que Urdangarin e seu sócio tiveram um “ânimo de lucro desmedido” e pede uma fiança de 8,1 milhões de euros.

23 de fevereiro de 2013. O juiz chama Urdangarin para declarar por fraude fiscal.

3 de abril de 2013. O juiz Castro imputa a infanta Cristina. A Audiência de Palma suspende a imputação e recomenda que se investigue se de fato cometeu um delito fiscal.

14 de novembro de 2013. O promotor Pedro Horrach assegura que não existem indícios de delito na atuação da Infanta em relação aos negócios de seu marido e que, portanto, sua imputação na causa não procede.

8 de janeiro de 2014. A infanta Cristina é imputada pela segunda vez ao considerar que existem indícios de delito de branqueamento de dinheiro e fraude fiscal através da Fundação sem ânimo de lucro Aizoon, que compartilhava 50% com seu marido.

8 de fevereiro de 2014. A infanta Cristina declara perante o juiz.

A infanta Cristina chega aos tribunais de Palma para declarar em 8 de fevereiro.
A infanta Cristina chega aos tribunais de Palma para declarar em 8 de fevereiro. ap

6 de março de 2014. A rainha Sofía reúne os príncipes, as infantas e seus filhos no 50º aniversário da morte do rei Pablo I da Grécia no cemitério do palácio Tatoi, em Atenas. A última vez que foram vistos juntos foi em junho de 2013 durante uma missa do centenário do nascimento de dom Juan. 

Abril de 2014. A Família Real celebra a Páscoa em Palma de Maiorca sem os duques de Palma, Cristina e Urdangarin.

O rei inicia uma viagem por vários países do Golfo Pérsico.

2 de junho de 2014. Mariano Rajoy anuncia que o rei lhe comunicou sua decisão de abdicar.

MAIS INFORMAÇÕES