Erdogan discute com um manifestante: “Vem aqui me vaiar”

Vídeos mostram o primeiro-ministro turco supostamente agredindo um cidadão

Imagens das suportas agressões do premiê.

A visita na quarta-feira do primeiro-ministro da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, à localidade de Soma, onde na véspera a explosão em uma mina de carvão causou ao menos 300 mortes, deixou algumas imagens que mostram o caráter impetuoso do líder turco e de alguns colaboradores.

Na quinta-feira foram divulgadas fotografias nas quais se vê um assessor de Erdogan dando pontapés em um manifestante, e nesta sexta-feira saíram à luz vídeos nos quais supostamente o primeiro-ministro agride um cidadão.

Nas imagens difundidas pela imprensa turca, especialmente a opositora, se vê como Erdogan, cercado por uma multidão que aos gritos exige a sua demissão, encara alguns manifestantes e a um deles diz, aparentemente: "Vem aqui me vaiar", segundo a agência de notícias Reuters. Depois o seguiu até o interior de um supermercado, onde supostamente o esbofeteou em meio à confusão, segundo a agência Efe.

O cliente agredido descreveu o ocorrido a uma emissora local, à qual assegurou que ele não fazia parte dos manifestantes, senão que se encontrava na loja para realizar suas compras. "Acabei cara a cara com o primeiro-ministro. Enquanto os seus guarda-costas estavam empurrando as pessoas, ele se irritava com a multidão e não podia ser controlado; desafortunadamente acabou me dando uma bofetada", relatou o homem, identificado como Taner Kuruca.

Nos vídeos se vê como os guarda-costas do primeiro-ministro o atingem com mais força, após Erdogan soltá-lo. "Acho que o fez sem querer, por perder o controle. Só espero que se desculpe", concluiu Kuruca.

A imprensa turca indica que, depois do incidente, as equipes de segurança do primeiro-ministro trataram de apreender todas as gravações das câmeras de vídeo da região, mas várias acabaram nas primeiras páginas dos diários da Turquia.

Arquivado Em: