Mujica critica a desigualdade da América Latina em evento do Banco Mundial

Entre os desafios, o presidente do Uruguai mencionou a maior capacitação de profissionais e melhorar a produtividade da força de trabalho atual

O presidente do Uruguai, José Mujica, criticou a desigualdade que persiste na América Latina durante o diálogo 'sincorbata' (sem gravata) na sede do Banco Mundial em Washington.

Utilizando uma metáfora futebolística, Mujica disse que a região é “a que pior distribui o jogo no mundo e nós (Uruguai) somos campeões de quarta divisão”, em alusão aos lucros econômicos e sociais do país sul-americano durante a última década.

No diálogo com o vice-presidente regional do Banco Mundial, Jorge Familiar, o mandatário de 78 anos se referiu aos desafios que a América Latina e o seu país devem enfrentar no futuro: uma maior capacitação de profissionais e melhorar a produtividade da força de trabalho atual, especialmente em seu país que, como ele mesmo qualificou, "está cheio de veteranos".

Arquivado Em

Recomendaciones EL PAÍS
Logo elpais

Você não pode ler mais textos gratuitos este mês.

Assine para continuar lendo

Aproveite o acesso ilimitado com a sua assinatura

ASSINAR

Já sou assinante

Se quiser acompanhar todas as notícias sem limite, assine o EL PAÍS por 30 dias por 1 US$
Assine agora
Siga-nos em: