Seleccione Edição
Login

Os tênis com dedos têm benefícios discutíveis

Uma conhecida marca que comercializa este calçado devolverá o dinheiro aos seus clientes nos EUA para acabar com um julgamento por publicidade enganosa

Um dos modelos de Vibram FiveFingers.
Um dos modelos de Vibram FiveFingers.

Todos aqueles que tenham comprado nos Estados Unidos Vibram FiveFingers, uma das marcas mais populares de tênis com dedos, depois de 21 de março de 2009, poderão pedir o reembolso do que pagaram por elas (com um máximo de 207,5 reais). O fabricante, Vibram USA, decidiu nesta semana depositar 8,24 milhões de reais em uma conta para devolver o dinheiro aos consumidores que solicitem, para resolver um julgamento que arrasta desde 2012. A empresa foi acusada de realizar publicidade enganosa ao afirmar que este calçado oferece benefícios para a saúde. A empresa, porém, nega ter cometido o crime e afirma que aceitou pagar só para acabar com o litígio e evitar mais despesas legais.

A denunciante, Valerie Bezdek, apresentou sua denúncia contra Vibram em março de 2012 em Massachusetts, o Estado onde está a sede da empresa nos Estados Unidos. Em seu texto, Bezdek alegou que a companhia enganou os consumidores ao afirmar que seu calçado FiveFingers pode fortalecer os músculos e reduzir lesões nos pés sem que isto possa ser demonstrado cientificamente. Mais duas denuncias coletivas que se apresentaram depois nos Estados da Califórnia e Illinois foram incluídas ao caso de Bezdek.

O acordo estabelece que, se depois de realizar os reembolsos solicitados sobrar algo dos 8,24 milhões de reais que a companhia depositou, esta parte será doada à Associação Americana do Coração. Vibram também se comprometeu a parar de afirmar em seus comerciais que os tênis FiveFingers ajudam a fortalecer os músculos ou a reduzir o risco de lesões, a não ser que apresente novos estudos que demonstrem isso cientificamente.

Não é a primeira vez que um fabricante de calçado se vê obrigado a devolver dinheiro por realizar publicidade enganosa. A Comissão Federal de Comércio dos EUA impôs duas importantes sanções nos últimos anos a duas conhecidas marcas de tênis, uma de 55 milhões de reais para Reebok em 2011 e outra de 94,6 milhões para Skechers em 2012, por afirmar que alguns de seus modelos ajudavam a emagrecer, reafirmar músculos, corrigir a postura ou melhorar a circulação.