prêmios oscar

Escritora faz denúncia contra o filme ‘Gravidade’

A autora Tess Garritsen reclama uma soma milionária aos estúdios Warner e alega que o filme, ganhador de sete Oscar, está baseado em uma obra sua

Sandra Bullock e George Clooney no filme "Gravidade".
Sandra Bullock e George Clooney no filme "Gravidade".

A autora Tess Gerritsen apresentou uma denúncia milionária contra os estúdios Warner, alegando que o filme Gravidade, dirigido pelo mexicano Alfonso Cuarón, se baseia no romance de mesmo título que ela escreveu. Em uma indústria em que esse tipo de queixa é habitual quando um filme é bem-sucedido, a denúncia que Gerritsen apresentou na terça-feira passada nos tribunais californianos surpreendeu, não só porque a autora declarou meses atrás que seu livro não tinha nada a ver com o filme, senão porque não fala de plágio, e sim de um não cumprimento de contrato. Mediante seu advogado, Gerritsen indica em sua queixa que havia vendido à produtora Katja a chancela para a adaptação ao cinema de seu livro Gravidade, publicado em 1999 e centrado “em uma pesquisadora/astronauta que fica sozinha na estação espacial após uma série de desastres acabar com o restante de sua equipe”.

Gerritsen vendeu essa opção por 721.000 euros (2,2 milhões de reais) mais outros 360.500 euros (1,1 milhão de reais) e o reconhecimento nos créditos caso se tornasse realidade “um filme baseado em seu livro”. Como explica a denúncia, a Katja era uma subsidiária da New Line, companhia que posteriormente adquiriu a Warner. O mesmo contrato outorga à autora 2,5% do lucro líquido do filme, uma cláusula que seria muito vantajosa caso venha a ficar comprovada a veracidade de sua denúncia, já que o filme Gravidade superou 500 milhões de euros (1,5 bilhão de reais) em bilheteria pelo mundo.

Um detalhe peculiar nessa denúncia é que, em uma entrevista concedida em outubro passado, a autora de romances policiais e de mistério conhecida pela série Rizzoli & Isles negava qualquer semelhança com o filme Gravidade. “É um grande filme, mas não está baseado em meu livro”, declarou, sobre um longa alardeado por seus efeitos especiais, mas criticado pela pouca força de seu roteiro. No entanto, a denúncia assegura que Gerritsen se encontra agora em poder de certas informações que não tinha naquela época, e que a convenceram de que as similitudes entre ambas as obras “não é uma coincidência”.

Segundo a denúncia, a informação que a fez mudar de opinião é a de que supostamente “o diretor Alfonso Cuarón esteve trabalhando na adaptação de seu livro (de Gerritsen) para as telas”. Isto é algo que, segundo as mesmas fontes, a autora não sabia na época, quando pensava que o filme Gravidade nascia inteiramente da mente de alguém sem relação alguma com o seu livro.

Cuarón ganhou o Oscar e o Globo de Ouro de melhor diretor pelo seu trabalho em Gravidade, filme que, além de se tornar um sucesso de bilheteria, conquistou nada menos que 7 estatuetas na última edição do Oscar. Junto de seu filho, Jonás Cuarón, e George Clooney, o nome do diretor figura também como roteirista do filme. Gerritsen solicita aos estúdios Warner 7,2 milhões de euros (20 milhões de reais) sob o conceito de perdas e danos.

Segundo os especialistas nesse tipo de denúncia, nessa ocasião não importa tanto a semelhança entre o filme e a obra, senão que a autora seja capaz de demonstrar que o longa protagonizado por Sandra Bullock e George Clooney se baseia naquilo que escreveu. A denúncia indica que, além do escrito no livro, Gerritsen colaborou com a que seria a adaptação de sua novela escrevendo uma cena onde a estação espacial na qual estava a protagonista era destruída por detritos que vagavam pelo espaço, palavras que lembram o início do filme de Cuarón. Os estudos Warner não tornaram pública sua reação ante a denúncia.

Arquivado Em: