prêmios oscar

Alfonso Cuarón encabeça uma noite dourada para o México no Oscar

O diretor consegue duas estatuetas, de direção e edição de 'Gravity'. Outro mexicano, Emmanuel Lubezki, também obteve o prêmio de melhor fotografia

Audio em inglês e espanhol. Legenda em espanhol. Transcrição do discurso, em português, no final da notícia. Reuters (reuters_live)

Era o indiscutível candidato a vencer. E venceu. O mexicano Alfonso Cuarón ganhou esta noite o prêmio de melhor diretor na gala do Oscar por seu filme Gravidade. A trama, uma história de astronautas que ficam à deriva no espaço, obteve sete premiações (efeitos especiais, mixagem de áudio, edição de áudio, fotografia, edição e trilha sonora). Emmanuel Lubeski, que havia sido nomeado em cinco ocasiões anteriores, também obteve um prêmio pela fotografia da trama. É uma noite dourada para os mexicanos em Hollywood, que conquistaram três prêmios (Cuarón também ganhou em edição).

Cuarón disse no palco: “Foi uma experiência transformadora...muitos se tornam mais sábios, em mim nasceram cabelos brancos.”, brincou Cuarón, de 53 anos e nascido na Cidade do México, dedicou seu prêmio ao seu filho mais velho Jonás, que escreveu a trama junto a ele, e ao resto de seus filhos. O diretor de E Sua Mãe Também mencionou em seus agradecimentos Alejandro González Iñarritu e Guilherme Del Toro. Cuarón é o primeiro integrante do grupo, conhecido como os três amigos – os mexicanos diretores em Hollywood – que triunfa com uma estatueta. Em espanhol, o cineasta também agradeceu a sua mãe. Cristina, uma química que o introduziu o amor ao cinema junto com Liboria, a avó da família. “Se por algum motivo estou aqui, é por você.” Disse Cuarón a sua mãe.

Emmanuel Lubeski recebeu hoje a reafirmação de algo que sabia há vários anos. É um dos melhores fotógrafos de Hollywood. Trabalhou com cineastas como Tim Burton, Terrence Malik e os irmãos Coen. Essa foi sua terceira nomeação ao Oscar trabalhando com Cuarón (A Princesinha, Filhos dos Homens, Gravidade) a quem conhece desde sua adolescência, quando estudaram juntos no Centro Universitário de Estudos Cinematográficos, da Universidade Nacional. Ambos foram expulsos por filmar um curta-metragem em inglês e enviá-lo ao festival de cinema de Havana. Esta noite, Lubeski, de 50 anos, agradeceu a sua família pelo prêmio e “especialmente” a seu “amigo e professor Alfonso Cuarón”.

O cineasta Luis Mandoki apoiou os cineastas mexicanos premiados hoje quando migraram a Hollywood, em meados da década de 90. Assegura que com Gravidade Cuarón e Lubeski conseguiram algo difícil de conquistar. “Inventaram uma inovadora forma de mexer a câmera que, com a iluminação, criou uma sensação que nos transportou ao espaço.”, afirmou. Alguns compararam a conquista do cineasta mexicano com o que Stanley Kubrick fez em 2001, Uma Odisseia no Espaço. Isso coloca Alfonso em um lugar especial. É uma grande alegria.”, disse Mandoki

Cuarón fechou de forma avassaladora o caminho pela temporada de premiações. Seu trabalho como diretor recebeu 19 prêmios em diferentes festivais. Os mais importantes foram conquistados no Globo de Ouro, os prêmios Bafta, o Director’s Guild of America e o Festival de Toronto.

Lupita Nyong’o, nascida no México de pais quenianos, também obteve um reconhecimento por seu papel em 12 Anos de Escravidão como melhor atriz coadjuvante.

O discurso de agradecimento de Cuarón

Obrigado.

Obrigado a Academia.

Como qualquer ser humano que faz um filme, esta pode ser uma experiência transformadora e quero agradecer a Gravidade porque para muitos dos envolvidos neste filme, foi uma experiência realmente transformadora.

Isso é bom porque nos custou tanto tempo que se não o fizesse teria parecido um desperdício. O que realmente importa é que enquanto para muitos essa transformação significou sabedoria, para mim só foram mais cabelos brancos.

Quero dividir esse prêmio com todas as pessoas sábias que fizeram esse filme ser possível. A meu maravilhoso filho e roteirista Jonás Cuarón, Sandra Bullock, Sandra você é Gravidade, é a alma e coração do filme, uma grande colaboradora e uma das pessoas mais maravilhosas que eu conheci. George Clooney por sua absoluta confiança. David Heiman, Chivo, e todos que fizeram possível este filme. Os caras da Warner Brothers. O filme nos custou tanto tempo que passamos por duas administrações, assim também tenho que agradecer a Alan Horne e Jeff Robinon. Alejandro González Iñarritu, Guillermo del Toro, Gabriela Rodríguez, Henry Holmes, Tracy Jacobs e Christine.

E isso é graças a você mamãe. Se por algum motivo estou aqui, é por sua causa. E isso é para você. Te amo.