GP DA MALÁSIA

Hamilton e Rosberg dão vitória dupla à Mercedes

O britânico consegue seu primeiro triunfo de 2014, seguido pelo alemão, seu colega de equipe Sebastian Vettel, o campeão defensor, acaba em terceiro, e Fernando Alonso é quarto

Hamilton molha Rosberg depois da vitória dupla da Mercedes.
Hamilton molha Rosberg depois da vitória dupla da Mercedes.EDGAR SU (REUTERS)

O domínio da Mercedes nesta primeira fase do Campeonato Mundial de Fórmula 1 é avassalador. Lewis Hamilton e Nico Rosberg se encarregaram de demonstrá-lo na segunda volta, conseguindo uma vitória dupla indiscutível na Malásia, sem deixar opções a nenhum de seus rivais. O alemão já havia ganhado a primeira volta do percurso com autoridade, enquanto seu colega foi obrigado a abandonar a pista por um problema no motor depois de conseguir a pole. Em Sepang, a vitória foi para Hamilton, que, aos 29 anos, somou seu 23º triunfo e o segundo com Mercedes, após vencer no ano passado o GP da Hungria.

Hamilton já tinha a pole position no sábado e desde que iniciou a corrida foi ganhando distância em relação a seu colega de equipe. Dois segundos na primeira passagem pela meta, até alcançar uma diferença de 11 segundos, que foi mantida até o final. Rosberg também se consolidou no segundo lugar e só Vettel conseguiu igualar seus tempos em alguma fase da corrida. Mas então –ao redor da volta 40- ficou evidente que os Mercedes tratavam muito melhor os pneus, porque Vettel começou a sofrer e teve que reduzir o ritmo para não queimá-los em excesso.

A terceira posição de Vettel revelou uma melhoria substancial, conseguida pelo mago da engenharia, Adrian Newey, da Red Bull

No entanto, a terceira posição de Vettel revelou uma melhoria substancial conseguida pelo mago da engenharia, Adrian Newey, de Red Bull, que pareciam afundados na miséria durante os treinamentos de pré-temporada e passaram a ser os únicos capazes de disputar o título com os Mercedes. Vettel tentou atacar a Rosberg até o final e inclusive entrou na oficina para mudar pneus faltando apenas sete voltas para a conclusão da corrida. Mas sua estratégia foi seguida também pelos dois Mercedes, o de Rosberg primeiro e o de Hamilton depois. Os três carros sabiam que não iam perder posições, o risco era mínimo para eles. Ricciardo, por outro lado, quarto durante quase toda a corrida, perdeu todas suas opções quando entrou na oficina para trocar os pneus (40v) e instalaram mal a roda dianteira esquerda. Ali acabaram suas opções, porque teve que parar antes de sair do pit-lane por 10 segundos como punição e depois parou novamente quando a asa dianteira do monoposto se soltou e destruiu seu pneu dianteiro direito.

Enquanto isso ocorria, Fernando Alonso continuava lutando com Hulkenberg para tentar arrebatar a quarta posição. O espanhol realizou uma corrida tranquila, na quinta posição desde o princípio. Alonso acertou na estratégia para conseguir chegar ao final da corrida com os pneus muito melhor cuidados que o de Force India. Quando faltavam quatro voltas para a conclusão do percurso, o espanhol superou seu rival e conseguiu colocar seu Ferrari em quarta posição. Uma ultrapassagem de mérito que premiou a constância de Alonso e lhe permitiu somar mais alguns pontos.

Fernando Alonso lutou com Hulkenberg e conseguiu arrebatar a quarta posição para a Ferrari

A atuação de Alonso contrastou com a de seu colega de equipe, Kimi Raikkonen. O finlandês sofreu desde o princípio. Se chocou na saída com Magnussen e a roda furada lhe obrigou a entrar na oficina. A partir daí os problemas foram se acumulando até terminar na última posição. Ao final concluiu em 12º lugar, com a moral pelo chão e esperando a próxima corrida, no próximo fim de semana em Bahrein.

A corrida serviu também para reposicionar todas as equipes. McLaren e Williams não superaram suas expectativas, ocupando a sexta e sétima posição com Button e Massa respectivamente. Também teve sete abandonos, o que demonstra a dureza do circuito da Malásia e também a fragilidade das equipes que continuam buscando fiabilidade para os próximos grandes prêmios.