Escalada da tensão na ucrânia

Rússia veta resolução da ONU que considera inválido o referendo de Crimeia

O texto, apresentado pelos EUA, considera ilegal a consulta e pede que a comunidade internacional não o reconheça

Rússia vetou na tarde deste sábado no Conselho de Segurança da ONU um rascunho de resolução apresentado pelos EUA que declarava que o referendo que ocorrerá amanhã na Crimeia para consultar a população da Crimeia sobre a união deste território ucraniano à Rússia “não pode ter validade” e pedia que a comunidade internacional não o reconhecesse. Dos 15 membros do Conselho, 13 votaram a favor do texto, Rússia foi contrária e a China se absteve.

“Este é um momento triste”, declarou Samantha Power, embaixadora dos EUA na ONU, após a votação, na qual se dava por certo o veto da Rússia, membro permanente do Conselho de Segurança com EUA, Reino Unido, França e China. O embaixador francês, Gerard Araud, se declarou incrédulo diante o que denominou “anexação” da Crimeia por parte da Rússia. “Esta anexação vai para além da Ucrânia, preocupa a todos”, disse o embaixador francês. “Este veto deve ser visto como uma derrota só para a Rússia”.

Depois da queda do presidente pró-Rússia Victor Yanukovich, deposto depois de meses de revolta nas ruas no último mês de fevereiro e sob o pretexto de proteger a cidadãos russos, Rússia enviou milhares de soldados à península da Crimeia, oficialmente território ucraniano, mas povoada em sua maioria por falantes de russo. Os cidadãos da Crimeia votam manhã em referendo se querem ser integrados à Rússia.

O texto do rascunho vetado sustenta que a consulta não tem o respaldo do Governo da Ucrânia. “Este referendo não pode ter validade e não pode ser a base de nenhuma alteração do status da Crimeia”. Por isso, clama “a todos os estados, organizações internacionais e agências especializadas a não reconhecerem nenhuma alternação do status da Crimeia com base a este referendo”.

O mais visto em ...Top 50